APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


terça-feira, 13 de setembro de 2011

O HOMEM É INTELIGENTE? - Marcelo Pinheiro

- Olá, Starman, como vai?

- Ótimo, e você, Apolo, tem viajado muito?

- Sim, acabei de chegar de uma bela viagem. Aqui na Constelação
de Órion, você sabe, as coisas andam muito tranquilas e tenho
aproveitado para intensificar minhas pesquisas sobre a vida
inteligente por este vasto Universo Acabei de adquirir uma nave
muito poderosa e viajar pelas distâncias intergalácticas está cada vez
mais rápido.

- Por onde você andou desta vez?

- Há algum tempo ouvi falar de um planeta chamado terra,
supostamente habitado por seres inteligentes, situado numa galáxia
chamada por eles via láctea. É um aglomerado espiralado de estrelas
e planetas próximo de nós. Pelo mapa estelar seria ele o terceiro
mundo, partindo-se da estrela, por eles, chamada sol. Foi para lá que
eu fui.

- Quando você chegou lá e como é este planeta?

- Numa manhã de céu claro peguei minha nave, convidei alguns
amigos e fomos lá, visitar os tais seres inteligentes. Viajando à
velocidade da luz passaríamos 100,000 anos para chegar à terra,
mas entrando pelos túneis, criados pela força da gravidade, em
alguns poucos segundos estávamos lá. É um belo planeta telúrico
impermeado por água em estado líquido. Possui uma linda atmosfera
que dá ao céu um brilho azul magnífico. Nuvens alvas enfeitam os
céus. A vida ali é muito próspera. Plantas de todos os tamanhos,
formas e cores (a visita se deu no outono do hemisfério norte)
crescem em abundância. Há ainda uma multiplicidade de animais
incrível: anfíbios, repteis, aves e mamíferos povoam a superfície da
terra numa explosão de vida inimaginável.

- Nossa, deve ser um lugar maravilhoso para se morar.

- Realmente... Mas uma ameaça cresce a cada dia por lá. O cérebro
de uma espécie da ordem dos primatas evoluiu fazendo-a criativa e
autoconsciente.

- Isso é muito perigoso. É um estágio delicado da evolução. O animal,
paradoxal e frequentemente trabalha criando engenhos que o levam

à própria destruição.

- Isso mesmo. Presenciei uma cena lá que sintetiza o que estamos
falando: dois deles lançaram suas naves sobre duas grandes torres
habitadas, matando a si próprios e destruindo outros milhares de
irmãos.

- Ah, eles ainda estão num estado primitivo de inteligência.

Marcelo Pinheiro.






Clique e confira postagens já publicadas, divididas em colunas: