APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


domingo, 11 de maio de 2014

COMENTÁRIO SOBRE CRÍTICAS DE NEY MATOGROSSO AO GOVERNO DO PT - Nelson Silva


Não farei a maldade de registrar que ele e o apresentador erraram até o nome do PT. É lapso normal e não vou tripudiar. E nem psicologizar ou psicanalizar o lapso. Eu seria psicanalha se o fizesse...Sem que isso seja a preparação para soltar um monte de críticas, concordo com algumas coisas e teria milhares de críticas, mas ando cansado. O primeiro aspecto que cansa : o generalismo absoluto. Falta contextualização. Faltam dados. Falta informação mais matizada. Só isso já seria suficiente para renegar a lata de lixo da História a entrevista. Cada frase sobre o Bolsa-Família está errada. 74% dos beneficiados trabalham. Não houve aumento no número de filhos (pelo contrário). O programa é mundialmente premiado e copiado. Prefiro dar valor aos dados estudados e auditados e às dezenas de universidades que o aprovam e premiam do que ao grande intérprete, com todo o respeito. Sobre impostos, então, só estultices (ou quase só). Não se pode discutir que os impostos são mal usados no Brasil. Nem que Educação e Saúde continuam muito abaixo do que poderiam e deveriam ser (mas não por essas análises toscas de rankings patéticos, diga-se). Volto aos impostos já. Não vou entrar nas diferentes possibilidades de análise sobre esses dois itens, vou direto a minha : reconheço melhoras, sim, mas o tamanho do buraco era muito grande para a timidez dos últimos governos. Sobre impostos : mais erros e ignorância do grande Ney. Nossa carga tributária bruta é alta se comparada a alguns países e está na média mundial quando generalizada. Mas a ideia de leigos de que impostos sejam o mesmo que dinheiro nas mãos do governo é tosca. Se usarmos a carga bruta como parâmetro usamos apenas parte da realidade. O indicador da carga tributária líquida ajuda muito. O que é isso ? Do que o governo cobra ele paga, automaticamente, aposentadorias, pensões, todas as formas de assistência, programas de transferência de renda , programas habitacionais, financiamento de produção (agrícola e industrial). Ou, seja, quando diminuímos isso temos o que fica no caixa do governo. Disso que sobra, as finanças internacionais ainda nos obrigam a pagar, os malditos juros da dívida (que levam dois meses de toda a renda nacional por ano ou 200 milhões de dólares por ano - 1 trilhão em 5 anos!!!). Voltando ao Ney : entre 18 grandes países somos o 10º em CTB (a bruta) e o 13º em CTL. Se aumentarmos o número de países, somos o 59º entre 109 países. Portanto, chupa Ney. Por fim, quando esses economistas de televisão tentam fazer que o senso comum pense como eles (o que gera idiotas tão generalistas quanto o grande Ney) eles se esquecem de dois dados fundamentais : temos um sistema de aposentadoria integral (o que poucos países tem) e temos um sistema de saúde raro no mundo, também com cobertura integral (nem a Europa nem os EUA o tem, sempre você tem que complementar algo). Mais detalhes em http://novascartaspersas.wordpress.com/2013/12/23/mitos-economicos-brasileiros-mito-1-o-brasil-tem-a-maior-carga-tributaria-do-mundo/(importante ler com atenção as três postagens). Por fim, sobre a saída da pobreza de quase 40 milhões de pessoas (o maior programa de transferência de renda da nossa História) lembro que sim, há exigência de frequência escolar, Ney. E sim, falta muito. E sim, ninguém fez isso antes : opção pelos pobres. Mesmo com todos os erros. Continuo fã do Ney. Cantando.