APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sexta-feira, 14 de março de 2014

OS VALORES DA CULTURA POTIGUAR - Valdeilson Ribeiro

Poema feito por mim Valdeilson Ribeiro para uma aluna da Universidade Potiguar (UNP) e recitado na voz do meu grande amigo Anderson Lima.

Exaltarei em poesia 
A minha terra adorada 
Meu pedaço de alegria 
Meu, berço, minha morada
Meu Rio Grande do Norte 
Sou um cidadão de sorte
Feliz, por te pertencer,
Terra de tantas riquezas 
Tão linda por natureza 
Tu és o meu bem querer

Tua história no passado
Cheia de bravos guerreiros 
Muito sangue derramado 
Tudo visando o dinheiro 
A invasão holandesa
Truculência sem nobreza
Feriu a nossa nação,
E os Mártires de Cunhaú 
Também de Uruaçu 
Sofreram com a invasão 

Os Mártires hoje lembrados 
Por todos com muita glória 
Serão sempre venerados
Parte da nossa história 
São Gonçalo do Amarante 
Uma cidade importante 
Na história potiguar, 
Hoje, alguns monumentos 
Retratam tempos sangrentos 
Que ninguém quer relembrar. 

Hoje o nosso estado
É pólo industrial 
É um dos mais visitado 
Em cadeia nacional 
O turismo é consequência 
Da beleza e competência 
De um povo acolhedor, 
Uns vivem de agricultura 
Mostrando sua bravura 
E encarando com amor

Terra de bons camponeses 
Que regem nosso estado 
Trabalham dias ou meses
Só no trabalho forçado 
Para abastecer as feiras 
No mercado, as prateleiras 
Com arroz, milho ou feijão, 
Com leite, farinha ou queijo 
E assim vive o sertanejo 
Abastecendo o sertão.

Uns vivem da pescaria
Outros vivem do roçado
Uns acordam todo dia
Para a lida com o gado 
Um povo de muita fé
Que às 5:00 estão de pé
Para ganhar seu dinheiro, 
O sertanejo vendendo 
Com garra fortalecendo 
O nordeste brasileiro.

O turismo na cidade
É algo de impressionar 
Gente de todas as idades
Chegam para contemplar 
Paraísos naturais 
Colinas, cartões postais
Enchem os olhos de prazer,
Quem passa em nosso estado 
Fica anestesiado 
Com tudo aquilo que ver.

Com piscinas cristalinas
Por todo o litoral
Esportes de adrenalina 
Pelas praias de Natal
Pratos de frutos do mar 
Passeio a luz do luar
Em plena via costeira, 
Pelas dunas da cidade
Você sente a liberdade
E a plenitude verdadeira.

Estátuas religiosas
Atrai muitos peregrinos
Imagens maravilhosas
Inúmeros são os destinos
Tem turismo em São Gonçalo
Também em Monte do Galo
Ruy Barbosa, tão bonita,
Em Sítio Novo um castelo 
É um dos pontos mais belos 
E a gigante Santa Rita.

Litoral Norte ou Sul 
Destinos interessantes
Dunas em Genipabu 
Com paisagens deslumbrantes 
O enorme cajueiro 
Vem gente do mundo inteiro 
Visitá-lo em Piranjí, 
Dezenas de balneários 
Tem A pedra do Rosário 
E o pico do Cabugí.

Terra de tantas farturas
Mercado de exportação
Trazendo mais estrutura
Pra toda a população
Rica em pinha e imbu 
Manga, melão e caju
E tem montanhas de sal,
95% por cento
Do sal do seu alimento
É extraído em Natal.

Um povo hospitaleiro
Que mantém as tradições
Preservando o bom vaqueiro
E as festas de apartações
O boi de Reis, a sanfona,
Tudo isso trás a tona 
Toda uma evolução,
Danças, crenças, maravilhas
E o brilho das quadrilhas
Em noite de São João.

A vida tão agitada
Pelas grandes capitais
Contrasta às madrugadas
Na Cidade dos Currais
Com o barulho do chocalho
Cheiro de queijo - de - coalho 
E o canto de um sabiá 
A vegetação rasteira
E o barulho das porteiras
Faz o sertão acordar.

E os colonizadores
Hoje vem nos visitar
Hoje, admiradores
Do que quiseram tomar
As festas de padroeiro
Vem gente do mundo inteiro
As ruas ficam tomadas
Orgulho do nosso estado
Também as pegas de gado
As famosas vaquejadas.

Eu amo a minha terra
Com todo o meu coração
Desde o pé daquela serra
As margens do ribeirão
Da colina à cidade
Da riqueza à humildade
A cultura nos uniu
Amarei-te até a morte
Sou Rio Grande do Norte
Sou Nordeste, sou Brasil.