APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Pés de Galinha


 
A sensibilidade do poeta Bernardo Alves, está contida nestes versos, dedicado a sua mãe. 
                
Passei a infância toda
Achando que minha mãe
Gostava de pés de galinha,
Comia com tanto gosto
Chupava até os ossinhos.

“Ninguém come os pés, são meus” – dizia
Toda a carne dividia
Peito, coxas e titela,
Fígado, coração e muela,
Mas os pés, os pés era só prá ela.

Depois de todos servidos,
Então sentava e comia.
Mas o tempo foi passando,
A criançada crescendo,
Os maiores trabalhando,
A vida foi melhorando.

Depois de uma infância dura
Começamos ter fartura
Vi minha mãe na cozinha
Tratando de uma galinha,
E ao contrário de outrora
Flagrei aquela velhinha
Jogando os pézinhos fora.

Ao notar o meu espanto
Aquele coração santo
Da minha doce mãezinha
Apressou-se em explicar:
“Nunca gostei de pé de galinha”
É que a carne era tão pouca,
Prá tantas bocas não dava,
E pra você não ficar triste
Eu fingia que gostava.
                                     Bernardo Alves