APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


quinta-feira, 28 de junho de 2012

MEMÓRIA (Poema às Gerações Futuras) - Por Epitácio Andrade



LUGARES DE MEMÓRIA DOS MOVIMENTOS REVOLUCIONÁRIOS NO RIO GRANDE DO NORTE
                           No dia 15 de setembro de 2010, o então deputado estadual Salismar Correia apresentou um requerimento que propõe a implantação de Lugares de Memória dos Movimentos Revolucionários no Rio Grande do Norte do Século XX. O projeto propõe a discussão sobre a implantação de, pelo menos, 03 sítios temáticos de memória: um referente à Coluna Prestes (1926), outro relativo à Intentona Comunista (1935) e um terceiro alusivo à resistência a ditadura Militar (1973).
Ex-deputado Salismar Correia
             A proposição teve o objetivo resgatar a memória dos processos políticos revolucionários protagonizados no Rio Grande do Norte do século XX, com intuito de ampliar a consciência política da população potiguar e possibilitar alternativas de desenvolvimento sustentável para as regiões de implantação dos referidos sítios de memória.
                O sítio de memória referente à Coluna Prestes deverá ser viabilizado a partir de requerimento ao Ministério da Cultura, solicitando a implantação do Espaço Cultural "Luiz Carlos Prestes", em São Miguel, na região do alto-oeste, cidade que foi palco de ações da Coluna contra forças legalistas no ano de 1926. Este Espaço Cultural deverá contemplar lugares destinados ao desenvolvimento de várias expressões artísticas e culturais, além de um memorial à Coluna Prestes, a adaptação turística das trilhas usadas pelos colunistas e pelos legalistas e atração de um complexo hoteleiro.
Coluna Prestes em São Miguel (1926)

                     No tocante à Intentona Comunista (1935), o projeto do médico cardiologista e ex-deputado estadual Salismar Correia propõe a implantação de 02 polos-sede do sítio de memória: um em Natal e outro em Campo Redondo. O polo natalense será representado pela formalização do tombamento do Edifício da Casa do Estudante, antigo Quartel da Salgadeira, sede das forças legalistas, onde ocorreram os principais conflitos com os comunistas, além da implantação de espaço destinado à memória do movimento revolucionário no seu interior. Também compondo o polo natalense, o projeto prever o tombamento da Escola Felipe Guerra, que foi a sede do governo comunista no estado durante 05 dias, além da implantação de uma secção na sua biblioteca destinada à intentona comunista.
Antigo quartel da salgadeira (Casa do Estudante)

Sede do governo comunista (Escola Felipe Guerra)
                           O polo de Campo Redondo, na transição do agreste com o sertão, será destinado à memória da resistência a intentona, devendo ser viabilizado a partir de um requerimento a secretaria estadual de turismo, solicitando um estudo de viabilidade sobre a implantação de um complexo turístico na Serra do Doutor, tomando-se como referencial geográfico o monumento alusivo ao conflito dos sertanejos com os comunistas, no povoado de Malhada Vermelha.
Monumento na Serra do Doutor
                           A resistência ao regime militar será referenciada por meio de requerimento a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, solicitando a implantação em Caiçara do Norte do mausoléu de Emanoel Bezerra dos Santos, estudante morto pela repressão da Ditadura Militar, em 1973, que teve seus restos mortais encontrados no cemitério do Campo Grande, em São Paulo/SP, e transladados para sua terra natal, onde se encontram sepultados.

Às Gerações Futuras

“Eu vos contemplo
Da face oculta das coisas.
Meus desejos são inconclusos,
Minhas noites sem remorsos.
Eu vos contemplo,
Pelas grades insensíveis.
Meu sonho,
É uma grande rosa.
Minha poesia,
Luta.
Eu vos contemplo,
Da virtual extremidade.
Minha vida (pela vossa).
Meu amor,
Vos liberta.
Eu vos contemplo
Da própria contingência.
Mas minha força
É imbatível
Porque estais
À espera.
Ás Gerações Futuras
Eu vos contemplo
Do fogo da batalha.
Meus soldados
Não se rendem.
O outro dia
Chegará.
Eu vos contemplo
Gerações futuras,
Herdeiros da paz e do trabalho.
As grades esmaecem
Ante o meu contemplar”.

Poema de Emmanuel Bezerra dos Santos
Base Naval de Natal/1969

                    O presente projeto se constitui em importante proposição para o desenvolvimento sustentável do estado, por que favorece a ampliação da consciência crítica da população potiguar e aponta caminhos para o desenvolvimento do seu patrimônio histórico e cultural.