APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 28 de maio de 2012

TODOS USAM! - Alex Rodrigues



Acordei ontem com uma vontade enorme de escrever alguma coisa bastante interessante, queria escrever algo sobre sonhos humanos, convivência, essas coisas sobre relações humanas. Mas, queria que meu texto fosse um pouco verdadeiro, então saí para rua em busca de algum fato que estivesse ocorrendo naquele momento. Passou-se toda a manhã e nada de achar algo de que escrever. Porém, quando o dia já estava sendo encoberto pelo manto da lua, quando eu estava voltando para casa sem o meu tão procurado fato do
dia e, consequentemente, sem meu texto, vi entrando na casa da mulher mais respeitada da cidade em que moro, um cara alto, forte, todo de roupa preta e chapéu.

Hoje, quando ia para minha caminhada matinal às 05h00min, vi saindo da casa de minha “respeitável” vizinha, aquele sujeito da noite de ontem, mas antes dele sair, ouvi quando minha vizinha, ou melhor, a Primeira Dama de Boa Viagem - esse é o nome da cidade onde moro - murmurou:

-Não se esqueças de vir estes três dias seguintes, ele só volta no sábado. Viu meu bem?

-Claro que não vou esquecer, você me proporcionou uma noite ótima!

Foi nesse instante que comecei a entender o que estava acontecendo, sim, pois ontem eu nem imaginei que aquele homem que tinha entrado na casa da minha vizinha pudesse ser amante dela. Até agora estou me perguntando como ela pode disfarçar do mundo e do próprio marido que é uma leviana! Ela confessa-se, comunga e pelo visto não sente nenhum remorso por trair o marido que tanto a ama.

Quantas máscaras nós usamos para poder viver! Máscaras de homens religiosos, honestos, possessivos, patriotas, amorosos, assassinos, aventureiros, ladrões... Máscaras de poetas doidos e de poetisas órfãs, como já dizia Cecília Meireles.

Não sei por quanto tempo minha vizinha continuará usando suas diversas máscaras, só posso dizer que são muitas. Só agora que vim perceber que estou usando uma máscara também, a máscara de ser escritor. Que bom que posso ser escritor, pensava eu que só era um aluno do quarto ano da faculdade de Direito. Mas não, posso ser poeta, escritor, romancista etc.

Fui procurar um fato corriqueiro, achei foi uma solução para todos os meus dias. Essa teia de sonhos da humanidade é muito complicada, pois a conveniência é que faz o ser humano trocar de máscaras.

Máscaras, máscaras, máscaras, só nisso que falam! Claro! Pois, até você leitor está de máscara, mas não se preocupe, é uma das melhores máscaras do mundo. Você, leitor, está com a máscara do conhecimento. Agora me deixem dormir, pois amanhã tenho outra dessas tarefas a cumprir. Oh! Quase ia esquecendo-me de colocar a máscara do sono.