APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Um Tributo a Zila Mamede, a “Semeadora de Letras”.


       A Poetisa Zila da Costa Mamede nasceu em Nova Palmeira no Estado da Paraíba, no ano de 1928. Passou 
sua infância em Currais Novos/RN e depois migrou para Natal, onde estudou, e também, noutras capitais como 
João Pessoa, Recife, Rio de Janeiro e, finalmente, Nova York, nos Estados Unidos, de onde retornou para 
construir sua obra poética e semeadora de bibliotecas. Veio a falecer em 13 de Dezembro de 1985, “no mar” 
da Praia do Meio, sua grande paixão, na Capital Potiguar.

                                                                             Reprodução


Zila Mamede (1928-1985)

          O Professor Charliton Machado desenvolveu importantes trabalhos de pesquisa sobre a Poetisa e 
Bibliotecônoma Zila Mamede, e seu estágio pós-doutoral na UNICAMP resultou no Livro: “Zila Mamede - 
Trajetórias Literárias e Educativas”, publicado pela editora EDUEPB da capital paraibana.

                                                                           Reprodução


Charliton Machado, ao lado da imagem da capa do livro de sua autoria  sobre Zila.

             Encontram-se entre as produções literárias de Zila Mamede: “Rosa de Pedra”(1953), “Salinas” 
(1958), “O arado “(1959), “Luiz Câmara Cascudo: 50 anos de vida intelectual” (1970), “Exercício 
da palavra” (1975), “Corpo a corpo” (1978), “Navegos” (1978), “A herança” (1984) e uma publicação 
póstuma, “Civil geometria: bibliografia crítica, analítica e anotada de João Cabral de Mello Neto - 
1924-1982”
Mas, é por seu amor ao mar que sua obra e personalidade ficaram imortalizadas.

                                           Foto: Orley Gurgel


Reunião no Museu do Homem do Curimataú

             Constatou-se numa reunião realizada, em 09 de Dezembro passado, no Museu do Homem do Curimataú, 
na cidade paraibana de Cuité, com as presenças do Diretor Israel Araújo, do Historiador Eliel Soares, do Poeta 
Gilberto Cardoso, do Pesquisador Social Epitácio Andrade, do Cantor Dudé Viana e do Guia Cultural Flávio 
Fonseca que o acervo bibliográfico daquela casa de cultura dispõe de informações norteadoras de um resgate 
histórico da poetisa, cuja obra repercutiu na literatura, na bibleoteconomia e na educação do Brasil.

                                          Foto: Epitácio Andrade


Entrevista a FM Cidade Cuité

                               Na ocasião da visita ao Museu do Homem do Campo, em entrevista concedida 
a Jornalista Luciana Teixeira, da emissora de radiodifusão FM Cidade Cuité, que foi acompanhada 
pelo Professor Eliel Soares, o Poeta Gilberto Cardoso dos Santos fez referências as obras de Dinamérico 
Soares e de Zila Mamede como inspiradoras da literatura de cordel.



                                                                       Foto: Epitácio Andrade


Dudé Viana e Valério Fonseca

        O Cantor Dudé Viana musicou o poema “A Ponte”, de Zila Mamede, que fez parte da trilha sonora do 
curta-metragem “Pegadas de Zila”, do Cineasta Valério Fonseca, laureado na 7ª edição do Fest Aruanda 
de João Pessoa, capital da Paraíba, como melhor filme sobre temática Nordestina.