APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


terça-feira, 17 de maio de 2011

Entrevista em poesia com Marcos Cavalcanti


GILBERTO

Me responda em poesia

tudo que eu perguntar

em verso branco ou escuro

não irei discriminar

fale-nos de sua infância

de alguma circunstância

que vive sempre a lembrar


MARCOS CAVALCANTI

Meu caro amigo Gilberto

Responder-lhe é bem preciso

Foram tantas as brincadeiras

Numa infância de sorriso:

Biloca, tô no poço, porrinha,

Garrafão, tica-tica, remandinha

Eis algumas que rememorizo

No palco da minha infância

Nas ruas do meu bairro Paraíso.


GILBERTO

Trace de si um perfil

em minibiografia

Diga quando despertou

seu amor à poesia

de seu apego à leitura

e grande amor à cultura

que pra sempre o marcaria


MARCOS CAVALCANTI

De quatro frutos sou o primeiro

Das árvores Quinca e Terezinha

Vivo feliz com a minha esposa

Ao lado de nossas duas filhinhas

A poesia foi gestada na leitura

E se é que eu tenho alguma cultura

Credito as quatro professorinhas:

Artes, filosofia, ciência e história,

São estas as minhas madrinhas.


GILBERTO

Grande Marcos Cavalcanti

na poesia tão forte

verdadeira sumidade

no Rio Grande do Norte

Você fica preocupado

quando às vezes é chamado

de O Poeta da Morte?


MARCOS CAVALCANTI

Se sumidade é sumido

Aceito o seu qualificativo

Mas não ligo para rótulos

Seja adjetivo ou substantivo

Se a minha poesia é forte

Tirou a força da morte

É por isso que estou ativo

Fazendo poesia necrológica

Para leitor morto-vivo.


GILBERTO

Por que o tema da morte

tem sido tão explorado?

O ter que morrer pra sempre

o deixa preocupado?

O que o faz escrever

é a vontade de ser

postumamente lembrado?


MARCOS CAVALCANTI

No Viagens ao Além-Túmulo

O tema da morte é o principal

Mas não apresenta novidades

Nada há de excepcional

A morte é apenas um processo

Como qualquer outro do universo

Um fenômeno simples e natural

Escrevo porque amo a poesia

Sem fardão ou pose de imortal!


GILBERTO

O que me dizes da rima,

do verso metrificado;

poesia é algo mais

que o verso bem comportado?

Quanto ao valor cultural

o que pensas afinal

do verso de pé-quebrado?


MARCOS CAVALCANTI

Gilberto, meu caro amigo

Eu não tenho competência

Para responder tal questão

Se a poesia é uma ciência

De medir, pesar e esquadrinhar,

Não sou eu quem vai regular

A poesia em sua essência

Nem engessar pé-quebrado

Com a minha incompetência.


GILBERTO

Que prêmios já recebeu?

que obras já publicou?

Em que palcos importantes

Você se apresentou?

nas declamações que fez

porventura houve uma vez

em que alguém o vaiou?


MARCOS CAVALCANTI

Não quero falar de prêmios

E são bem poucos, meu amigo

Não têm lá grande relevância

E estão cá, no coração que abrigo

O livro primeiro e sem acúmulo

Foi o Viagens ao Além-Túmulo

E o segundo que jaz comigo

Tem por título: Imarginário

É só isso e mais não digo.


GILBERTO

Você se diferencia

por se declarar ateu

quando foi exatamente

que a sua fé perdeu?

qual o grande argumento,

prova cabal, pensamento

que disso o convenceu?


MARCOS CAVALCANTI

Não é pouco o que me pedes

Para eu responder de repente

A fé que você mesmo tinha

Hoje já está bem diferente

E nem o melhor menestrel

Consegue por num cordel

Resposta única e convincente,

Por essa razão eu vos digo

Respeite-se o de fé e o não crente.


GILBERTO

"Sem Deus a vida é burra"

Afirma Diadorim

No Grande Sertão - Veredas.

Você também pensa assim

ou acha isso tolice?

Se acaso Deus existisse

seria bom ou ruim?


MARCOS CAVALCANTI

Sem Deuses e sem diabos na mente

Tenho vida plena, apoiado na razão

O Belo, o Bem, o Justo, a Virtude

Não são monopólios da religião

Aprendi muito com a filosofia

Com a literatura e com a biologia

Para ter a minha própria convicção

Que o mundo é como se apresenta

Seja você pelo sim, seja você pelo não.


GILBERTO

Você não acha que a fé

é algo essencial

que o mundo fica vazio

sem o sobrenatural?

A fé e a religião

não causam transformação,

evolução cultural?


MARCOS CAVALCANTI

Não quero ser tão redundante

Já lhe apresentei uma resposta

Muito simples, sincera e humilde

Não sei se alguém gosta ou desgosta

Vivo na natura, sou um ser natural

Sem metafísica ou sobrenatural

E não faço conjectura ou aposta

Que o desenvolvimento da cultura

Tenha só na religião a mesa posta.


GILBERTO

Que coisas da natureza

mexem com seu sentimento?

Recite um belo poema

e um belo pensamento

nas relações pessoais

quais conceitos morais

regem seu comportamento?


MARCOS CAVALCANTI

Das coisas da mãe natureza

Tudo me traz contentamento

A chuva, o mar, a serra, o sertão,

A flor, o sol, as estrelas e o vento,

E nas ações e relações interpessoais

Não alimentar preconceitos sociais

Andar na Lei, ter bom pensamento

Ser solidário, justo, amável e educado

Eis ai, meu poeta, o que sustento.


GILBERTO

O que é a poesia

para Marcos Cavalcanti?

por que defende a cultura

de maneira desgastante?

Nas batalhas que enfrentou

que sucessos alcançou

e qual se mostrou frustrante?


MARCOS CAVALCANTI

A poesia é o olhar de uma criança

É o assoviar sibilante do vento

É o leite da mãe que do seio brota

Para saciar a fome de seu rebento

Já a cultura, só enriquece, não desgasta

Passadista, ultramoderna ou iconoclasta

É luta sadia e sem arrependimento

Viver é combate! Disse um grande poeta

E eu faço disso, meu mandamento.


GILBERTO

Na cultura erudita

cite alguém que o fascina

e um que bem represente

a cultura nordestina

ainda dentro do tema

o que pensa do poema

Morte e Vida Severina?


MARCOS CAVALCANTI

Você me pede dois nomes

Mas um só nome diz tudo

Não há que se fazer distinção

O que seria um absurdo

Cultura erudita ou popular

Nas duas se pode conjugar

Um só nome “severino” , graúdo

Mais de cem livros nos escreveu

Mestre Luís da Câmara Cascudo.


GILBERTO

Qual sua maior virtude

e qual seu maior defeito?

política e religião

merecem nosso respeito?

E este mundo esculhambado

destruído e maltratado

acha que ainda tem jeito?


MARCOS CAVALCANTI

Analisou sua vida, Montaigne

Em seus ensaios imortais

“Conhece-te a ti mesmo”,

Ensinou Sócrates aos demais

Se eu tenho alguma virtude

Que com o tempo eu não mude

E os defeitos que são tantos e tais

Se transformem neste mundo absurdo

No mais nobre entre os nobres metais.


GILBERTO

Você mandou escrever

em palavras garrafais

ao lado de sua casa

assim: "Poesia e Paz"

entre Paz e Poesia

qual delas escolheria

qual dos termos vale mais?


MARCOS CAVALCANTI

Meu caro poeta Gilberto

Um mundo de poesia seria a paz

Um mundo de paz seria pura poesia

Essa conta, meu amigo, não se faz

Paz e Poesia são como dois estribilhos

São também como dois filhos

Não me pergunte qual vale mais

Porém uma coisa eu lhe garanto

Amo a poesia e o pacifismo contumaz.


GILBERTO

Fale sobre Santa Cruz

ressaltando seus valores

Suas últimas palavras

dirija a nosso leitores

e fale com emoção

de sua associação

de poetas e escritores.


MARCOS CAVALCANTI

Santa Cruz é o meu berço

É o meu torrão mais querido

Não há palavra que descreva

O que por ela tenho sentido

Ressaltar seu valor, a sua cultura

Por meio da arte e da literatura

É molhar no já bem chovido

A ASPE, sou eu, é você, quem quiser

Venha e serás mais um comovido.