APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

QUEM NUNCA FEZ NADA DISSO NÃO SABE O QUE É SERTÃO


QUEM NUNCA FEZ NADA DISSO NÃO SABE O QUE É SERTÃO Quem nunca fez arapuca Botou cabresto em jumento Cuidou de galo gouguento Bebeu água de cumbuca. Tirou ferrão de mutuca Armou quixó, fez cambão Quem nunca fez oração Rezando pra padim ciço Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão (Hélio Crisanto) Quem nunca sentiu o orvalho De uma vereda fechada Viu uma rês sendo ferrada E um chão batido no malho Galinha ciscando o cascalho Uma gaiola com Canção Um chiqueiro com capão Uma panela com chouriço "Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão” (Cícero Aguiar) Quem nunca "foi lá no mato", Buscou água na cacimba, Chamou trepada de pimba, Caçou em cão carrapato, Quem nunca "capou o gato" Para fugir de um sermão, Quem nunca coçou a mão Por um prato de chouriço, Quem nunca fez nada disso, não sabe o que é Sertão. (Cláudio Araújo)

Quem nunca pulou virando Na ribanceira de um rio Nào bateu queixo de frio Com o inverno chegando Quem nunca se viu caçando As aves de arribação Quem num tirou do alçapão Passarin visgo e paísso Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão... (Jarcone Vital) Quem nunca tomou coalhada Sopa ou suco de cajú E nunca chupou umbú Ou provou da Umbuzada Quem nunca jogou pelada Nos campos de pé no chão Tirou água em cacimbão Comeu Pirão e Chouriço Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão. (Rainilton de Sivoca) Quem nunca se acordou Com um jumento rinchando Galinha cacarejando Guiné gritando tô fraco Um véi cheirando tabaco Dando espirro de montão Com o currimboque na mão Guardava o fumo maçiço Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão ( Fabiano Gomes de Assu )

Quem nunca usou camisa Ganhada de candidato Quem nunca pagou o pato Levando sem culpa uma pisa Pegou resfriado na brisa Obrou de coca no chão Quem nunca brigou com irmão E fez o maior rebuliço Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é Sertão. (Sérgio Cleto) Quem nunca plantou batata Jerimun e macaxeira Não comprou queijo na feira Não rolou carro de lata Quem nunca estalou chibata E nem limpou cacimbão Não fez cerca com mourão Quem não fez mel em curtiço Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão. (Troya Dsousa) Quem nunca brincou de toca Quem “coruja” não soltou, Quem num poço não saltou, Quem não pescou com minhoca, Atirou com soca-soca, Fez cavalo com pendão, Fez raposa com feijão, E brincou com tudo isso, Quem nunca fez nada disso Não sabe o que é sertão. (Aristóteles Pessoa)

Quem nunca jogou chimbra E nunca rodou pião Quem nunca fez oração Jogando pedra em cacimba Quem nunca mixou de cima De um Pé velho de angico E nunca deu um Belisco Levou cascudo de irmão Quem nunca fez nada disso Não sabe que é sertão (Romero Baia)