APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

CARTAS DE SATANÁS PARA O PRESIDENTE TEMER


A CARTA DE SATANÁS
PARA O PRESIDENTE TEMER

Ao chegar à presidência,
Temer se disse moderno,
E prometeu para o povo,
Ser um governo fraterno,
Mas, junto com a sua gang,
Fez do Brasil um inferno.

Satanás, sabendo disso,
Ficou de cabeça quente,
Porque não admitia
Ter na terra um concorrente,
Por isso fez uma carta
E mandou pro presidente.

Para surpresa de Temer,
O Satanás se zangou,
E, numa carta raivosa,
O bicho desabafou.
Eu vou descrever agora
O que o Satanás falou:

Meu prezado amigo Temer,
Tô ficando apavorado,
Pois sempre reinei nas trevas,
Sem medo, despreocupado,
Porém tu, meu camarada,
Tás me deixando assustado.

Sou Lúcifer, sou Pai das Trevas,
Rei das fortes tentações,
Sou maligno, sou Satã,
Causador de aberrações,
Mas sou um pobre coitado,
Perto das tuas ações.

Tu, junto com teus comparsas,
Derrubaste a presidenta,
Porém fazes no governo
Outra gestão fraudulenta,
E fazes tanta maldade
Que o povo já não aguenta.

Criticaste a honradez
Dos dois governos passados,
Pois lá havia ministros
Que foram denunciados,
Mas no teu, só tem suspeitos
E todos investigados.

Tu tens tirado direitos
Do povo trabalhador,
Comprando parlamentares
Pra votar a teu favor,
Só para aumentar o lucro
De quem é empregador.

A bíblia atribui a mim
Os pecados capitais,
Porém, para os brasileiros,
És pior que Satanás,
Diminuindo os recursos
Para as ações sociais.

Até nossa Previdência
Tu mandaste reformar,
Pra fazer com que o povo
Viva só pra trabalhar,
Chegando aos oitenta anos
Sem poder se aposentar.

Eu sou o Diabo, Demônio,
Belzebu, Bicho Malvado,
Capeta, Cão, Besta Fera,
Maldito e mais um bocado,
Mas cabra ruim como tu
Eu nunca tinha encontrado.

A Reforma trabalhista
Usas pra fazer o mal,
Aumentando a carga horária
De trabalho semanal
E com terceirização
Do negócio principal.

Teu pacote de maldades
É só pra lascar o povo.
Por isso, aqui no inferno,
Jamais terás meu aprovo,
Pois, se eu não tiver cuidado,
Farás um inferno novo.

O rombo da Previdência
Existe há anos atrás,
Mas, pra funcionários públicos,
O desconto aumentarás,
Porém não cortas salários
Dos famosos marajás.

Tu e todos os políticos,
Com as suas avarezas,
Só querem aumentar impostos,
Mas nunca cortam as despesas,
No afã de sempre aumentar
As suas próprias riquezas.

Não querem diminuir,
Os gastos nas eleições,
Mas todos partidos criam
Institutos, Fundações,
Que não servem para nada,
Só para corrupções.

Tu foste denunciado
Por corrupção passiva,
Mas distribuíste verbas,
De forma corporativa,
Para comprar deputados,
Numa gastança abusiva.

Eu sei que a bíblia revela
Que sou pessoa real
E também sou poderoso
Para praticar o mal,
Porém, comparado a tu,
Perco prestígio e moral.

Quem trabalha contra o povo,
Faz isso sem embaraço,
E, no meio dos parceiros,
Tem um que é teu amigaço,
Pois fez uma tatuagem
Com o teu nome no braço.

Destruíste, por decreto,
A Reserva Nacional
Do cobre na Amazônia
D’exploração mineral,
Fazendo essa exploração
Deixar de ser estatal.

Permitirás a empresários
Fazer a mineração,
Que aos poucos vai destruir
Áreas de conservação,
E o próximo passo será
Leiloar a região.

Assim, tu e teus comparsas,
Com essa e outras medidas,
Desprezando a natureza,
Fizeram mais investidas,
Para acabar, no Brasil,
Áreas que são protegidas.

Para vender o país,
Fazes tudo e não te acanhas,
Igual a tantos políticos,
Que só pensam nas barganhas,
Roubando milhões do povo
Pra fazer suas campanhas.

Dos políticos do Brasil
No inferno eu não aguento,
Tenho alguns conhecidos
Por Anões do Orçamento
E muitos que aqui chegaram
Vieram do parlamento.

Aqui, já tem deputados,
Prefeitos, vereadores,
Governadores de estados,
Ministros e senadores,
Que viviam no Brasil
Só pra praticar horrores.

Muitos corruptos daí
Já foram pro caldeirão,
E já tem lugar guardado
Pra todos do Mensalão
E pra muito mais corruptos
Do Governo e oposição.

O inferno já está pronto,
Com todo seu aparato.
Tem enxofre e fogo quente,
Eu falo, não é boato,
Só esperando os corruptos
Que estão na Lava Jato.

Todo político corrupto
Tem seu lugar no inferno,
E podes te preparar...
Aqui sou eu que governo,
Sendo chefe dos demônios,
O meu poder é eterno.

Teus atos são diabólicos
E teus anseios, sinistros,
Por toda tua maldade,
Já estás nos meus registros.
O meu caldeirão te espera,
Ao lado dos teus ministros.

Por tudo que tu tens feito,
Quando teu dia chegar,
O teu lugar no inferno
Não será só pra morar,
Tu queres chegar aqui
Pra tomar o meu lugar.

Por essa tua intenção,
Num bom castigo eu te encaixo,
Pois meu caldeirão te espera
Com o fogo aceso embaixo.
Aqui, queimarás pra sempre!
E é de cabeça para baixo.

Quando tu aqui chegares
E entrares no caldeirão,
Não vou gritar “Fora Temer!”,
Vás queimar feito carvão.
Daí, tu tiraste Dilma;
Daqui, não me tiras, não!!!

Ismael Gaião.



Carta de Satanás a Michel Tremer
Por Adriano Santori

Escrevo essas negras linhas
Pois ando preocupado
Com suas más atitudes
Naquilo que tens tramado,
Pelo que estou sabendo
O senhor anda querendo
Deixar-me  um pouco de lado!

Queres me passar pra trás
No quesito da maldade?
Sendo pior do que eu
Fui em toda eternidade?
Vai procurar o seu chão,
Ou a espada do Cão
Lhe corta pela metade!

Sou o Rei da Ruindade,
Mas ando meio tristonho,
Você anda fazendo coisa
Que nem mesmo em sonho
No inferno, eu pensaria
Que alguém me superaria
Com um plano assim tão medonho.

Congelastes por vinte anos
Investimento à nação,
Aumentando combustível,
Matando Educação...
Tirando de onde é preciso,
Causando mais prejuízo,
Que o cangaço fez no sertão.

Queres ver o pobre faminto,
Cortar a aposentadoria
De quem perdeu tanto tempo
Enricando quem não queria...
E hoje morre esquecido,
Transformado em bandido
O trabalhador de outro dia.

Mas um negócio o qual
Tem me causado insônia,
É a sua proposta vil
De desmatar a Amazônia...
Num outro golpe ligeiro
Entregá-la ao estrangeiro
Sem nem fazer cerimônia.

Destá, viu, coleguinha,
Um dia você me aparece!
Seu canto está ajeitado
Do jeito que o nobre merece.
Venha, não demore mais...
Assina aqui:  Satanás,
Adeus! Abraço e se aveche!

                     * * *