terça-feira, 16 de junho de 2015

AOS POETAS ARROGANTES - Gilberto Cardoso dos Santos


Ao poeta arrogante
Quero aqui aconselhar
Repreender, ajudar
A se tornar tolerante
Por mais que seja brilhante
Genial na poesia
Demonstre mais simpatia
Veja o que é de fato
não se torne um ser ingrato
levado por fantasia.

A cigarra e a formiga
Têm igual utilidade
Mas há na sociedade
Quem as distinções instiga
Há o poeta que briga
E se mostra rabugento
Julga que o seu talento
Merece ser exaltado
E se sente revoltado
Sem o reconhecimento

Há o poeta pedante
Que gosta de humilhar
Ao invés de ajudar
Ao poeta iniciante
Fala de modo irritante
Julga os versos com rigor
Na sua voz falta amor
Pode até ser talentoso
Mas se for muito orgulhoso
Para mim não tem valor.

Poeta sem humildade
Mostra visão distorcida
Da missão de sua vida
Em prol da humanidade
A superioridade
Que ele julga possuir
Leva-o sempre a agir
Com orgulho e prepotência
E a usar a  inteligência
Para se sobressair.

Todos nós somos iguais
Mesmo com dons excelentes
Temos missões diferentes
Nas esferas sociais
Um poeta não é mais
Útil que um agricultor.
Um gari ou um pintor
Na sua simplicidade
Que serve à sociedade
Nada tem de inferior.

Poeta tem a missão
De nos levar a sonhar
Sim, ele pode nos dar
Asas à imaginação
Mas sem buscar distinção
Tratamento diferente
Precisa estar consciente
De seu papel social
Que sendo um mero mortal
ilusões não acalente.

Poeta, dê incentivo
A quem está começando
Nos versos engatinhando
Não olhe de modo altivo
Seja mais receptivo
A quem vem timidamente
Não seja muito exigente
Pois ninguém nasce perfeito
Procure ter mais respeito
Adube e regue a semente.


13 comentários:

  1. Perfeeeeito, Gilberto. Parabéns! Seus versos são de uma humildade admirável. Conseguiu aconselhar com sabedoria e simplicidade os tais poetas arrogantes. Amei!

    ResponderExcluir
  2. Muito grato, Layze. Fico feliz por perceber que você partilha dessa visão.

    ResponderExcluir
  3. Mandou bem, Gilberto! Concordo plenamente com o que disse nos versos!!

    ResponderExcluir
  4. Grande poeta Gilberto Cardoso! Super gostei, e concordo com seus versos. Parabéns! grin emoticon

    ResponderExcluir
  5. Postura lamentável! Porém é verdade! Assim como em todas as áreas sociais na poesia também encontramos.Adorei seu protesto Gilberto!

    ResponderExcluir
  6. Partilho dessa visão, sim, Gilberto. Humildade em primeiro lugar. Todo poeta deve/deveria ser tomado por toda sensibilidade e humanização que a poesia (e a arte como um todo) desperta dentro de nós.

    ResponderExcluir
  7. Meu caro Gilberto
    É preciso navegar por vias...
    Com inúmeras opções por encontrar...
    Seja na terra, seja no mar...
    Não abandonai jamais...
    O leme da condução ao navegar...
    Por este universo visual, Deus o fez
    Para nos sustentar e admirar

    A arrogância faz parte da humanidade, são
    Perfil ratos... Perfil Pássaros
    Uns mais...Outros menos...
    Independente do mais...ou do menos
    É preciso um paradinha, para o encontro
    Enfim um poeta!!! Um encanto
    Obra de Deus e do Espírito Santo.
    Jadson Umbelino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jadson Umbelino. Verdade o que vc disse!

      Excluir
  8. Um protesto tão brilhante
    Chega a causar comoção,
    Pois rugiu como um leão
    Nesse recado importante.
    Isso sim é ser amante
    Da bela arte da escrita,
    Mostrou que quem se limita
    A criticar o pequeno
    É repleto de veneno
    Na sua pena maldita.

    ResponderExcluir
  9. A Sabedoria habita longe um do outro
    Ser sábio é obediente a limites
    Moral, cultural e religioso, o mais...
    Si resume aos insensatos
    Salve os inventos marcantes
    Para a sobrevivência da humanidade.
    (Jadson Umbelino)

    ResponderExcluir

Comentários com termos vulgares e palavrões, ofensas, serão excluídos. Não se preocupem com erros de português. Patativa do Assaré disse: "É melhor escrever errado a coisa certa, do que escrever certo a coisa errada”