APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


terça-feira, 3 de setembro de 2013

“O CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS” - ROSINEY GOMES NUNES


VOU COMEÇAR ESSA HISTÓRIA
FALANDO DE CONFLITOS E PAZ
E DE UMA TROPA GUERREIRA E VALENTE
“O CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS”.

D. JOÃO VI E SUA FAMÍLIA
ESCAPANDO DE NAPOLEÃO
QUE INVADIRIA PORTUGAL
NESTA MESMA OCASIÃO.

7 DE MARÇO DE 1808
FOI A DATA DA CHEGADA
COM A FAMÍLIA REAL PORTUGUESA
NO RIO DE JANEIRO COM SUA ESQUADRA.

ASSIM QUE DESEMBARCOU NO RIO
UM DESFILE ACONTECIA
A FRENTE A BANDA COM SEU LINDO UNIFORME
É A BRIGADA REAL DA MARINHA.

E ASSIM NASCIA A TROPA ANFÍBIA
QUE O TEMPO APAGARÁ JAMAIS
A “CÉLULA MATER”
“O CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS”.

D. JOÃO DECLAROU GUERRA À FRANÇA
COM SUA SOBERANIA PLENA
TIVEMOS NOSSO PRIMEIRO COMBATE
A CONQUISTA DE CAIENA.

AINDA, EM 1809
A NOSSA BRAVA BRIGADA
VIERAM PARA A ILHA DAS COBRAS
ONDE SUA SEDE FOI INSTALADA

OCUPARA O FORTE SEBASTOPOL
COMBATERAM LÁ NO SUL
18 FUZILEIROS MORRERAM
NA BATALHA DE PAISSANDU

EM 1822, D. PEDRO DISSE “FICO”
MAS OS PORTUGUESES O QUERIAM LEVAR
MAS O “BATALHÃO DA BRIGADA REAL DA MARINHA”
O APOIOU PARA NO BRASIL FICAR.

7 DE SETEMBRO DE 1822
DIA DA INDEPENDÊNCIA, DATA FUNDAMENTAL
APOIAMOS NOSSO IMPERADOR
A FICAR LIVRE DE PORTUGAL.

EM OUTUBRO DE 1822
UM NOVO DECRETO SURGIA
AGORA NÃO SOMOS MAIS “BRIGADA REAL”
SOMOS “BATALHÃO DE ARTILHARIA DA MARINHA”

EM 1826,
O NOME VOLTA A MUDAR
SAI BATALHÃO DE ARILHARIA DA MARINHA
E IMPERIAL BRIG. DE ART. DA MB VAI SE CHAMAR.

MAS EM AGOSTO DE 1831
MUDOU A DENOMINAÇÃO
AGORA SOMOS “CORPO DE ARTILHARIA DA MARINHA”
O ORGULHO DA NAÇÃO.

NOSSOS VALENTES GUERREIROS
LUTARAM NOS FARRAPOS E BALAIADA
FORAM A “GUERRA DO PARAGUAI”
E TAMBÉM NA SABINADA.

FATO MARCANTE EM 11 DE SETEMBRO DE 1847,
QUE ESTE POVO NÃO ESQUECE JAMAIS
DIA EM QUE FOI CRIADO
O CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS.

MAS EM NOVEMBRO DE 1852
O SEU NOME VOLTA A MUDAR
FORMADO POR ARTILHEIRO E INFANTES
BATALHÃO NAVAL FOI SE CHAMAR.

O BATALHÃO NAVAL PARTICIPOU
NA REVOLTA TENENTISTA E ARMADA
SEMPRE APOIANDO O EXÉRCITO,
DEFENDENDO A NOSSA PÁTRIA.

29 DE FEVEREIRO DE 1832
DECRETO N° 21.106
DEIXAMOS “DE SER BATALHÃO NAVAL E SOMOS: “CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS” OUTRA VEZ.”

EM JUNHO DE 1932
OS FUZILEIROS TINHAM PARATY A VISTA
E MARCHARAM ATÉ CUNHA
NA REVOLTA CONSTITUCIONALISTA.

EM MELHOR TERRENO DEFENSIVO
AS FORÇAS REBELDES PAULISTAS
MORREU UM FUZILEIRO
PRA HONRAR NOSSA CONQUISTA.

NA 2ª GUERRA MUNDIAL
FORAM CRIADOS COMPANHIAS E DESTACAMENTOS
MAIS TARDE, DEPOIS DA GUERRA
TRANSFORMARAM-SE EM GRUPAMENTOS.

EM 1949, FOI CRIADO O POSTO DE VICE-ALMIRANTE
DO CFN NO COMANDO GERAL
E NA ILHA DAS COBRAS
O SEU QUARTEL CENTRAL.

EM 1955, NA ILHA DO GOVERNADOR
INAUGURA SEU CENTRO DE INSTRUÇÃO
PARA SE FORMAR OFICIAIS E PRAÇAS
COM TÉCNICAS E INFORMAÇÃO.

JÁ EM FEVEREIRO DE 1957
CRIOU-SE A FFE
PARA EXECUÇÕES DE AÇÕES ANFÍBIAS
QUANDO CONFLITO TIVER.

NA DÉCADA DE 60
NASCE O RIACHUELO, PAISSANDU E HUMAITÁ
É UMA DIVISÃO ANFÍBIA COM A TROPA DE REFORÇO
UMA FORÇA DE FUZILEIROS DE ARREPIAR.

COM A REVOLUÇÃO DE 64
GRUPO TERRORISTA SE TINHA
FUZILEIROS FORAM CHAMADOS
PRA PROTEGER AS INSTALAÇÕES DA MARINHA.

EM MARÇO DE 64
O POVO QUERENDO A LEGALIDADE
CHAMARAM MARINHEIROS E FUZILEIROS
E O PAÍS VOLTA A NORMALIDADE.

EM CONFLITOS NO MUNDO INTEIRO
NAS FORÇAS DE PAZ INTERNACIONAIS
O BRASIL TEM FORÇA PRONTA
O CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS.

A PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO DOS FUZILEIROS
65 E 66 NA “UNIPOM”, OEA E FAIBRÁS
SANTO DOMINGO, NA REP. DOMINICANA
PARA SE RESTABELECER A PAZ.

EM 1968,
TEVE UMA MUDANÇA A MAIS
FOI CRIADA UMA NOVA ESTRUTURA NA MARINHA
O COMANDO-GERAL DO CORPO DE FUZ. NAVAIS.

EM OUTUBRO DE 1980
O POSTO DE ALTE DE ESQUADRA NO CFN FOI CRIADO
SUBORDINADO AO MINISTRO DA MARINHA
COM ASSENTO NO ALMIRANTADO.

NESTA DÉCADA CONTURBADA
NOS PORTOS DO TERRITÓRIO NACIONAL
PARA MANTER A ORDEM E O ABASTECIMENTO
NAS ZONAS POTUÁRIAS, TINHA O FUZILEIRO NAVAL.

A PARTIR DE 1989
INTEGRARAM A FORÇA DE PAZ
EM ANGOLA E EL SALVADOR
MOÇAMBIQUE, UGANDA E RUANDA E MUITO MAIS.

NÃO PODEMOS ESQUECER A MACEDÔNIA,
ESLOVÊNIA ORIENTAL
CROÁCIA, HONDURAS, COSTA RICA, NICARÁGUA, TIMOR LESTE, COSTA DO MARFIM, LIBÉRIA E NEPAL.

SOB A RESPONSABILIDADE DA “OEA”
PARTICIPOU DE MISSÃO INTERNACIONAL
PERU E EQUADOR NO SUL
E TAMBEM NA AMÉRICA CENTRAL

NA ECO-92
CIDADE DO RIO DE JANEIRO
PRA PROTEGER OS CONFERENTES
LÁ ESTAVAM OS FUZILEIROS.

CHEFES DE ESTADO DE TODOS OS PAISES
ESTAVAM NESTA CONFERÊNCIA
OS NAVAIS TIVERAM GRANDE PARTICIPAÇÃO
COM SERIEDADE E COMPETÊNCIA.

EM 1994, FORAM CHAMADOS PARA ATUAR
EM ÁREAS ONDE A POLÍCIA TINHA DIFICULDADE
O GOVERNO DO RIO DE JANEIRO PEDIU
ATUAÇÃO DOS NAVAIS NA CIDADE.

NO ANO DE 95 E 96
FORAM SER SEGURANÇA DE EMBAIXADAS
ARGÉLIA E PARAGUAI
MAIS UMA MISSÃO E JORNADA.

DE 95 A 97
PARTICIPOU EM ANGOLA DA (III - UNAVEM)
NA UNITA TAMBÉM PARTICIPOU
E MORREU O CB-ALADARQUE TAMBÉM.

FOI UMA PERDA IRREPARÁVEL
QUE NOS TROUXE SOFRIMENTO
ALADARQUE FOI COMBATER
O SAQUE DE MANTIMENTOS.

7 DE MARÇO DE 1998
TIVEMOS A COMEMORAÇÃO
190 ANOS DO CFN DO BRASIL
ORGULHO DA NOSSA NAÇÃO!

EM 1999, TIVEMOS A OPERAÇÃO MANDACARU
UMA SITUAÇÃO BISONHA
A MARINHA DE GUERRA E OS FUZILEIROS
NO “POLÍGONO DA MACONHA”.

MAIS UM TEMPO CONTURBADO
NO ANO DE 2003
NO PERÍODO DO CARNAVAL
FOMOS PARAS AS RUAS OUTRA VEZ.

JÁ EM 2004
UMA EMERGENCIA VEIO A SURGIR
UM DESCAMENTO DE SEGURANÇA DE EMBAIXADA
FORAM PRA PORTO PRÍNCIPE NO HAITI.

UM GRUPAMENTO OPERATIVO
COM 16 FUZILEIROS
FORAM MANTER A SEGURANÇA
DA EMBAIXADA E DOS BRASILEIROS.

O “MINUSTAH” FOI CRIADO
O BRASIL SE FAZ PRESENTE
A CADA SEIS MESES SE REVEZAM
E SE RENOVA O CONTINGENTE.

FAZENDO TODO TIPO DE TAREFA
PATRULHAS, SEGURANÇA E DISTRIBUIÇÃO
O FUZILEIRO SEMPRE SE ADAPTA
A QUALQUER SITUAÇÃO.

AS TAREFAS ENFRENTADAS
SÃO ÁRDUAS COM SACRIFÍCIO PESSOAL
REQUER PREPARO PSICOLÓGICO
E SER GRANDE PROFISSIONAL.

AS CARACTERÍSTICAS DE UM FUZILEIRO
É SE ADEQUAR COM PRONTIDÃO
É ESTAR SEMPRE PREPARADO
PRA CUMPRIR SUA MISSÃO.

DESDE 1808
SEGUINDO SUA TRAGETÓRIA
2008 COM 200 ANOS
FAZ ARTE DA NOSSA HISTÓRIA.

NO TRAJETO DO CFN
LUTANDO SEMPRE POR UM IDEAL
MANTENDO UM BRASIL SOBERANO
GARANTINDO O DIREITO CONSTITUCIONAL.

NO FINAL DE 2010
NO RIO CLIMA DE GUERRA SE VIA
BANDIDOS ATEANDO FOGO
MATANDO INOCENTES NA COVARIA.

PODER PUBLICO DESESPERADO
A POLÍCIA NÃO DÁ CONTA MAIS
SÓ UMA FORÇA PODE ACABAR COM ISSO!
CHAMEM OS FUZILEIROS NAVAIS!

25 DE NOVEMBRO
LÁ MORRO DO CRUZEIRO
CHEGAM OS M-113 E OS CLANFS
E OS SOLDADOS FUZILEIROS.

JUNTO COM O BOPE E PM
PREPARARAM PRA SUBIR
NUNCA SE VIU EM TODA HISTÓRIA
TANTOS BANDIDOS FUGIR.

A POPULAÇÃO ORGULHOSA
VENDO AQUELA SITUAÇÃO
TORCENDO PARA QUE AS FORÇAS DO BEM
ACABAREM COM TRAFICANTE E LADRÃO.

“OS TANQUES DA MARINHA
“FIZERAM BANDIDOS CORRER.”
ERAM AS MANCHETES DA MÍDIA
PONDO BANDIDO PRA CORRER.

ANTES OS BANDIDOS ESTAVAM SEGUROS
FAZENDO DA FAVELA SEU ESCUDO
NÃO CONTAVAM QUE OS TANQUES
PASSAM POR CIMA DE TUDO.

O POVO ACOMPANHAVA TUDO
EM FRENTE DA TELEVISÃO
VENDO OS TANQUES SUBIREM O MORRO
E DOMINAREM A SITUAÇÃO.

SEMPRE TORCENDO PELO BEM
UNIDOS POR ESSE FATO
RESTAURADA A PAZ NO CRUZEIRO
E BANDIDOS FUGIRAM COMO RATOS!

COM APOIO HUMANO E LOGISTICO
COM INTELIGÊNCIA E PLANEJAMENTO
NOSSOS FUZILEIROS E HERÓIS
LEMBRADOS EM TODOS OS DIFÍCEIS MOMENTOS.

AOS FUZILEIROS E FAMILIARES
ACEITEM DA POPULAÇÃO
TODO NOSSO RECONHECIMENTO
VOCÊS SÃO O ORGULHO DA NOSSA NAÇÃO!

LEMBRANDO A NOSSA ESCRITORA
A GRANDE RACHEL DE QUEIRÓS
“QUANDO SE OUVEREM ACABADO OS SOLDADOS DO MUNDO
“QUE FIQUEM PELO MENOS OS FUZILEIROS NAVAIS.”

SO-AR ROSINEY GOMES NUNES

LEMBRETE:

OBS: RECEBI DE PRESENTE O LIVRO DOS FUZILEIROS NAVAIS, FUI LENDO E TRANSFORMANDO EM POESIAS.

E NO FINAL DO ANO DE 2010, COM A TOMADA DO MORRO DO ALEMÃO, ACRESCENTEI NO FINAL, TAL ACONTECIMENTO.