APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


terça-feira, 16 de julho de 2013

Resenha de A rua da frente - Marta Tavares

Queiroz, Gecildo. A rua da frente:memórias de um tempo que nunca morre. Aracaju: Gráfica e Editora J.Andrade, 2013. 132p.; Il.

O livro “A rua da Frente”, de Gecildo Queiroz, é um tributo à memória de todos que viveram e estudaram no acampamento CHESF, em Paulo Afonso, ou a todos que viveram nas décadas de 60 e 70,principalmente, nesta cidade. Cada pessoa que viveu aquela época memorável, vai se identificar com cada página, cada crônica escrita.
Gecildo é um escritor habilidoso, escreve levemente, poeticamente, que não deixa ninguém cansado. Pelo contrário, queremos logo passar para a próxima página. As ilustrações magníficas de Ênio Mateus Lopes, são uma grata surpresa.
Destaco aqui duas  das muitas e belas crônicas. Claro, um gosto pessoal: a primeira, “Comporta de lágrimas”, que conta a emoção de ver a cachoeira em pleno esplendor e se sentir orgulhoso de pertencer àquele lugar, àquele momento. E a segunda, a crônica “O Papa-Fila”. Esta história está na memória de todos que tiveram o privilégio de estudarem na Escola Rural Ministro Simões Lopes, ou simplesmente, “Fazenda da CHESF”. Impossível não se identificar com aqueles que usaram o Papa-Fila como transporte, as brincadeiras, o “samba” na lataria, as curvas perigosas, a alegria de chegar e de partir. Falo por mim mesma: foram os meus melhores anos escolares.

É uma pena quando o livro termina, pois ficamos com um gostinho de “quero mais”. Tomara que em breve, Gecildo Queiroz nos brinde com mais páginas de emoção e saudade.