APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


domingo, 22 de julho de 2012

A música e o amor verdadeiro - João Estevam Fernandes


Foto do perfil 
         Ontem, tivemos novamente a oportunidade de escutar boa música no 3º Festival Maestro Felinto Lúcio Dantas, evento de raro esplendor e que em minha opinião nada deixa a desejar a qualquer outro. Fruto do trabalho e da coragem de um grupo de pessoas sonhadoras que não se deixam desanimar sob nenhuma hipótese, esse evento cultural maravilhoso vem ganhando os corações dos norte-rio-grandenses. Parabéns a Assomusc.
Ainda ontem pela manhã na feira livre adquiri uma mini caixa de som dessas que tocam MP3 (aceita pen drive), isso me incentivou a ouvir música praticamente à tarde inteira, copiei algumas músicas do meu PC e comecei a ouvir na mini caixa, dentre elas estava à música “Tears in heaven” (lágrimas no paraíso) do Eric Clapton. Essa música é uma das mais lindas que já tive oportunidade de ouvir e não apenas eu acho isso, três dos seis Grammys que o artista ganhou foram por causa dela, porém a história por trás da música é demasiadamente triste, acho até que o Eric preferiria, se pudesse, nunca tê-la escrito.
Nos versos da canção, há indagações do tipo: Você saberia meu nome se eu o visse no paraíso? / Seria o mesmo, se eu o visse no paraíso? / Você me ajudaria a levantar se eu o visse no paraíso? . Esta canção é pessoal e reflete um pouco da dor sentida pelo autor em face da morte de seu filho Conor de quatro anos de idade. Tanto a história quanto a música eu já conhecia, mas confesso que hoje me emocionei mais ao relê-la.
Há cerca de 17 meses por meu coração passou um sentimento diferente, até então nunca sentido, e que permanece e permanecerá pelo resto de minha vida, e quem sabe se mais que isso. Naquele dia eu me apaixonei, mas essa paixão permanente é como disse, diferente, pois nunca tinha me apaixonado por alguém do mesmo sexo que eu, e tampouco, por alguém que eu não podia ver, passado algum tempo, no dia 09 de novembro de 2011, dia memorável no qual o conheci, chorei copiosamente. Aquelas lágrimas derramadas numa das salas de cirurgia do Papi em Natal/RN, me transformaram em outra pessoa, me transformaram em uma pessoa melhor, me transformaram em pai. Te amo me filho. Quero aproveitar ainda a proximidade da data para desejar um ótimo dia dos pais a todos e em especial ao meu.