APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 31 de dezembro de 2011

VISITA A TOTA BRANCO - Gilberto Cardoso



Para mim foi um momento de grande alegria quando, em 24.12.2011, fui à casa do senhor Tota Branco para visitá-lo e desejar-lhe um feliz natal. 
A cultura japiense muito deve a este homem. Seu genuíno amor pela cantoria de viola o fez, ao longo de décadas, destacar-se como o maior apologista cultural da região. Ainda hoje, quando falamos com cantadores de diversos lugares do nordeste - alguns deles famosos - vemos artistas que de imediato se emocionam e  recordam saudosos os momentos áureos que a cantoria teve em Japi graças a Tota Branco. Este homem, de fato, ama a poesia e por ela sacrificou grande parte de seu tempo e recursos. Praticamente todos os violeiros que vão a Japi se sentem na obrigação de tecer alguns versos falando sobre este que tanto lhes foi útil em tempos pretéritos. Se hoje a praça de Japi se enche quando vem algum cantador, isto se deve a Tota Branco.
Seu filho Maciel, que nos acompanhou nessa visita, mostrou dois significativos certificados guardados com o maior carinho, dados por importantes entidades que reconheceram seu papel proeminente na defesa da cultura nordestina.

Também havia um quadro com palavras de gratidão escritas por alguém a quem ele iniciou no mundo da poesia.

Seu filho Maciel, que herdou do pai a veia poética e o amor pela cultura regional, escreveu o seguinte sobre seu pai e sobre nossa visita:

"Antonio Martins, Antonio Branco ou Tota Branco, como é conhecido, foi comerciante,
político, mas destacou-se na cidade pelo seu amor e dedicação à poesia. Descendente de uma
família de poetas com destaque para seus tios Jó Confessor (in memoriam), Biluca confessor
(in memoriam) e Francisca confessor. É poeta repentista sendo também uma referência na
cidade pelo apoio, incentivo e divulgação de cantorias. Recebeu em sua casa o professor-
cordelista Gilberto Cardoso, com quem compartilhou bons momentos do mundo da poesia,
embora hoje com suas limitações pelos 73 anos de idade e por conviver com problemas renais."
Acima de tudo, Maciel, foi muito importante para mim constatar de perto a cumplicidade de amor que existe entre vocês dois.
Você tem sido um filho que não o decepcionou no momento em que ele mais precisou.
Desejo sinceramente que você e ele ainda possam fazer muito pela cultura de Japi.
Injustos serão os memoriais escritos da história japiense se não levarem em conta a importância de vocês para esta comunidade!