APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 10 de dezembro de 2011

TRIBUTO AO REI DO BAIÃO NA CASA DE CULTURA COM O MAIOR SANFONEIRO DO ESTADO


O governo do estado através da Fundação José Augusto, realizará grande tributo
ao centenário de Luís Gonzaga na Casa de Cultura Popular Palácio do Inharé na
próxima terça-feira, dia 13 de Dezembro a partir das 19h30min.

Roberto do Acordeon, um dos maiores sanfoneiros do Nordeste fará a festa,
prometendo um grande show para o público que aprecia a música de qualidade.

O artista que fez a festa de inauguração de grandes obras em nossa cidade, como
a Rodoviária, o Hospital e a própria Casa de Cultura garante que valerá a pena
prestigiar um trabalho feito com tamanha seriedade.

Nascido no Rio de Janeiro, Roberto José Belém dos Santos, o Roberto do Acordeon,
ganhou do avô sua primeira sanfona, de quatro baixos de botão aos seis anos. Aos
sete, ganhou a segunda sanfona, de doze baixos. Em pouco tempo, a sanfona de
doze baixos tornou-se insuficiente ao seu rápido desenvolvimento no instrumento.
Seu avô então comprou uma sanfona de oitenta baixos para o neto. Com a sanfona
de oitenta baixos, Roberto começou a tocar nas festas tradicionais de sua cidade
e das redondezas. Tocando em circos, em feiras livres, em festas juninas e em
pastoris, adquiriu uma experiência que considera fundamental a qualquer
sanfoneiro.

Aos onze anos de idade, ingressou num programa infanto-juvenil na Rádio “Jornal
do Comércio”, em Recife. O sucesso foi tão grande que Roberto o tocador foi
convidado a participar do programa de televisão “Gurilândia Show”, apresentado
por Valdemar Garcia.

O tempo foi passando, e Roberto do Acordeon, já conhecido em toda a região,
continuou tocando em forrós, em comícios, em festa de aniversário e de casamento
e em batizados. Aos dezoito anos, serviu ao Exército e, em seguida, ingressou na
Polícia Militar de Pernambuco. Depois de um acidente em serviço, foi reformado
em 1975. Nessa época, Roberto do Acordeon veio passear em Natal, onde vive até
hoje.


Ao se apresentar na Praça Gentil Ferreira, ao lado de Luiz Gonzaga, despertou o
interesse de vários contratantes da cidade e foi convidado para realizar vários
shows em Natal.

As portas do mercado foram abertas, e Roberto do Acordeon tornou-se conhecido
em vários lugares do Brasil. O artista esteve recentemente na Suíça, Itália,
Alemanha e mostrará seu trabalho gratuitamente próxima terça-feira na Casa de
Cultura.

O Tributo também receberá apoio do governo Municipal de Santa Cruz.

Imperdível !!!!!