APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

ENTREVISTA COM LUCICLÁUDIO SOBRE PL DOS 20%



GILBERTO: Caro Lucicláudio, qual a importância desse PL que obriga o poder
municipal a empregar 20 por cento dos recursos destinados à cultura para contratação de
artistas locais?

LUCICLÁUDIO: Pelo fato de buscar a democratização dos recursos destinados à
cultura faz o projeto ser importante. Temos a cultura da valorização de outras culturas,
mas o que é nosso não tem o devido valor do Poder Público e esta matéria visa a
presença de artistas locais nos eventos, e o melhor, com remuneração.

GILBERTO: Quando e em que você se inspirou para criar tal projeto?

LUCICLÁUDIO: Eu já possuía uma visão crítica sobre a atual situação pela qual a
cultura é tratada e somada a isto, houve a provocação de alguns artistas locais.

GILBERTO: Tem encontrado resistência entre seus pares para aprovação deste
projeto?

LUCICLÁUDIO: Na sessão passada tivemos alguns comentários não muito agradáveis
em relação a matéria. Mas pela importância do mesmo e pela mobilização da classe
artística, acredito que a Câmara vá aprovar tal projeto e que o Prefeito Municipal irá
sancioná-lo e torná-lo lei municipal.

GILBERTO: Alguém apresentou a alternativa de se destinar até 20% e alguns outros
acham que, ao invés de atrelar o emprego dos 20% a algum evento em que houvesse
contratações de fora, deveria constar à parte dentro do orçamento para ser usado não
necessariamente vinculado a alguma outra festividade. Que pensa disso?

LUCICLÁUDIO: Discuti o projeto com vários artistas e entendemos que o valor
mínimo a ser destinado ao pagamento dos artistas de nossa cidade é no mínimo 20%.
Qualquer coisa inferior a este valor não é digno e não valoriza a classe artística. Em
relação ao orçamento, não podemos propor mudança no mesmo quando ele está sendo
executado, apenas podemos propor mudança quando ele tramita para ser aprovado pelo
plenário e isso é discussão futura.

GILBERTO: Os vinte por cento que reivindica para a cultura local lhe parecem pouco,
muito ou suficientes?

LUCICLÁUDIO: No artigo 3º do Projeto nós propomos o mínimo de 20%, pois é
um valor bem razoável, mas se a gestão municipal pretende aplicar 30, 40, ou mais, a
proposta está aberta e os artistas e a cultura local sairão ganhando com isso.

GILBERTO: O artista e secretário de Cultura Chico César tem lutado para eximir
os recursos públicos da contratação desses mega eventos que pouco têm a ver com a
cultura local. Acha que há radicalidade na atitude dele de querer destinar cem por cento
dos recursos para fortalecer aquilo que, num certo sentido, se opõe ao desejo popular?

LUCICLÁUDIO: É um pensamento interessante, mas acredito que da forma como
os artistas locais querem se apresentar lá fora, os de fora devem se apresentar aqui
também... Agora é necessário que haja mais qualidade dos artistas contratados de outras
cidades e de outros estados.

GILBERTO: Há algo mais que deseje fazer pelas associações culturais locais?

LUCICLÁUDIO: Nós poderemos buscar o apoio da deputada Fátima para uma maior
valorização das instituições culturais da cidade. Ela tem um vínculo forte com o
Ministério da Cultura e isso deve ser melhor explorado.

GILBERTO: Muitos artistas têm uma visão romântica acerca de sua arte e acham
que "constranger" o poder municipal a isso é querer forçar a barra e tornar artificial a
busca pelo sucesso. Que diria a esses que assim pensam?

LUCICLÁUDIO: O diálogo e a luta são pertinentes em qualquer segmento. Na cultura,
acredito que deve ter muita organização, muita humildade e pouco estrelismo, pois o
salto alto não leva a nada.

GILBERTO: Que conselhos daria a todos os artistas e produtores culturais que o leem
agora?

LUCICLÁUDIO: Que busquem o caminho do aperfeiçoamento. Que leiam, que
pesquisem, que ensaiem, que se organizem, que lutem! A luta é fundamental. Como
dizia o grande Raul Seixas: “Nunca se vence uma guerra lutando sozinho”.