APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 11 de novembro de 2017

LANÇAMENTO de Livro resgata obra do rabequeiro Fabião das Queimadas

Após produzir  significativa obra sobre a vida do patrono do cordel Leandro Gomes de Barros e outros tantos textos de resgate histórico necessários, o grande poeta e pesquisador Irani Medeiros brinda-nos com mais esta importante biografia: FABIÃO DAS QUEIMADAS, DE VAQUEIRO A CANTADOR. Neste livro consta o meu cordel sobre a vida de Fabião e muitas outras coisas dignas de leitura, em prosa e verso, sobre a vida daquele que encontrou na arte o rumo para a liberdade.

Irani Medeiros, Gilberto Cardoso, J. Campos



Naturalidade: Pombal – PB.
Nascimento: 27 de novembro de 1961.
Atividades artístico-culturais: poeta, escritor, biógrafo, pesquisador e filósofo.
Nascido em Pombal (PB), Irani é professor da UFPB, poeta e pesquisador da cultura popular. Seus livros traduzem com clareza e riqueza de detalhes o universo da poesia sertaneja, resgatando a história dos pioneiros menestréis, divulgando com estilo e perspicácia, os detalhes e encantos de cada verso, de cada cordel, de cada repente, reavivando a memória e reativando o gosto pelo pelos nomes de expressão da poesia sertaneja.
Dentre seus livros publicados contém diversas biografias de nomes importantes para a cultura regional. A exemplo de “Fabião das Queimadas – de Vaqueiro a Cantador” que foi um rabequeiro e poeta popular que nasceu escravo em 1848, na Fazenda de Queimadas, no atual município de Lagoa de Velhos. De acordo com o escritor e especialista em literatura norte-riograndense, Thiago Gonzada, Fabião foi responsável pela primeira manifestação literária negra que se tem registro em solo potiguar.
Escreveu também a história do Cego Aderaldo e Cego Sinfrônio, no livro “Dois Cegos Cantadores”. Embalado pelas lembranças de criança quando se encantava com os diversos cantadores cegos, personagens conhecidos das feiras livres do sertão nordestino, o biógrafo Irani Medeiros lança esse livro, que é seu segundo. Nascido no Crato, interior do Ceará no ano de 1878, o “Cego Aderaldo” começou a cantar pelo sertão nordestino após um sonho no qual descobriu que sabia criar versos e tocar rabeca. Já Sinfrônio, nascido por volta de 1888, em Fortaleza, ficou cego com um ano de idade e viajou depois de moço por praticamente todo o Nordeste, sendo reconhecido como um excelente improvisador, mesmo sendo analfabeto.
Além desses dois livros, Irani Medeiros conta com outros livros biográficos de personagens importantes da cultura regional, mas também livros de poesia, como o “Todas as Ilhas”. O autor também organizou a terceira edição de uma publicação que homenageia o paraibano Leandro Gomes de Barros, figura importante para a difusão do cordel enquanto literatura no país. O livro conta com textos sobre Leando escritos por Astier Basílio, João Martins de Ataíde, Arlindo Pereira de Almeida e Carlos Drummond de Andrade, que, de acordo com o editor da Patmos, Carlos Alberto Oliveira, chegou a considera-lo o maior poeta de sua geração.
Fontes: