APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


terça-feira, 19 de abril de 2016

COISAS DE POLÍTICO (Professor Ismael André)


COISAS DE POLÍTICO
Professor Ismael André

Aconteceu que naquela tarde, veio falecer um ser muito querido na minha vida. Este ser vislumbrava alegria, ternura, fé. Era uma pessoa admirável.

Sua morte repentina ocasionou um susto para os familiares que, apesar de todos saberem que a morte é previsível, nunca se espera que seja instantaneamente aceita.

Depois do momento de velório entre os familiares e amigos, no dia seguinte pelo mesmo instante do dia, seguimos para o Cemitério daquela pacata cidade. Como de costume, levamos o corpo até a igreja para orarmos a Deus para que Ele recebesse no paraíso celeste aquele estimado ser.

A cidade, apesar de pacata, vivia momentos conflituosos politicamente, antecedia em poucos dias o processo eleitoral da escolha dos seus representantes. Um dos postulantes a cargo público estava a sondar eleitores em busca de prendê-los em sua teia, quando viu o cortejo se aproximar.

Cortando seu raciocínio ludibriador, saiu ao meu encontro.
- Boa tarde... meus sinceros sentimentos a senhora e a família – disse o postulante a homem público.
- obrigada! – afirmei sem tamanha estranheza, pois o conhecera havia alguns dias.
Não achando ter sido conveniente, continuou:

- É uma perda incalculável para nossa sociedade, uma pessoa brilhante, batalhadora e cuidadora da família. Era um ser amigável, fiel aos seus princípios. Pessoa de bem...
Foi fazendo diversos elogios mais instigantes que o outro, até que me deparei com a seguinte afirmação:

- Eu o conhecia muito, era meu amigo... Como era o nome dele? – com um ar de prestígio nada convincente.
- Severina, senhor! – respondi secamente.

E repeti:
- O nome da minha tia que está neste caixão, senhor, é SEVERINA. Mulher batalhadora, brilhante, amiga, sincera... é SEVERINA, o nome dela – falei com ênfase de desgosto.


Ismael André

Escrito em 18 de abril de 2016, às 12h45min