APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

VERSOS SOBRE O FANATISMO POLÍTICO (Gilberto Cardoso dos Santos)



VERSOS SOBRE O FANATISMO POLÍTICO (Gilberto Cardoso dos Santos)

Eu não sei se é cegueira
Má vontade, hipocrisia
Ver alguns na dianteira
Defender com ousadia
Até com certa grossura
Gente que não tem lisura
E faz o que não devia.

Usam pobres argumentos
Comuns à oposição
Defendem comportamentos
Próprios da corrupção
Parece que em seus anseios
Os fins justificam os meios
Mesmo ferindo a razão.

Falhas graves da política
De pessoas ilibadas
Já não recebem mais crítica
Hoje são justificadas
O medo de piorar
Leva o povo a aceitar
Coisas antes condenadas.

Alguns, por razões escusas,
Interesses pessoais
Expressam razões confusas
Para os deslizes morais
Falam da oposição
Mas na argumentação
São parecidos demais.

Fazem uso da Internet
Pra fazer difamações
Ai daquele que se mete
A fazer reclamações!
Pode ser caluniado
Ofendido e humilhado
Só por dar opiniões.

Com as opiniões diversas
Forte é a intolerância
São ditas coisas perversas
Que revelam arrogância,
Descontrole emocional
Quem se opõe é do mal
Deve manter-se à distância.

Gente bastante instruída
De inegável inteligência
Parece destituída
De razão e coerência
De maneira lastimável
Defende o indefensável
Conforme a conveniência.

Acho que todos vivemos
Um momento delicado
Certamente não queremos
Ver o país afundado
Como em anos precedentes
E nem sermos coniventes
Com aquilo que é errado.

Vocês que antigamente
Tinham um discurso honroso
Não defendam cegamente
Algo que é duvidoso
Devido partidarismo
Que parece  fanatismo
De caráter religioso.

É preciso ter cuidado
Na hora de discutir
Pra não ficar exaltado
E ao semelhante ferir
Argumentos racionais
Não ataques pessoais
É o que se deve ouvir

Com certeza o pior cego
É o que se recusa a ver
Quem por causa do seu ego
Não dá o braço a torcer
E continua  insistindo
Pra si mesmo repetindo
Tentando se convencer.

Por favor não me odeiem
Por assim desabafar
Peço que não se chateiem
Com meu modo de falar
Sou contra a corrupção
Fiz isso na intenção
Apenas de ajudar.

Porém se em verso ou prosa
Alguém quiser contestar
Ouvirei de forma honrosa
Tudo que argumentar
Meu intuito é construir
Ver o país progredir
Do atoleiro escapar.

       Gilberto Cardoso dos Santos