APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


domingo, 28 de dezembro de 2014

ÀS PROMESSAS: É FIM DE ANO! - Lindonete Câmara

2015 pode ser a continuidade dos tempos, dos anos e da vida, mas é um novo ano que virá. Com ele outros sonhos e outros momentos.
Não sei qual sua compreensão, mas os outros anos já passaram, e as suas, ou quem sabe as minhas promessas não foram cumpridas.
Deixemos lá tudo que outrora vivemos com encanto ou desencanto, talvez descumprimos os juramentos que a nós fizemos.
Sempre nos transformamos quando nos permitimos. Claro que sentiremos saudades de pessoas, de projetos, de tudo que deu certo e até mesmo do que não deu.
Sentiremos saudades de amores, amizades, dos risos incontroláveis e das boas conversas... Mas a vida continua e o passado já não existe de fato no presente.
Assim nos permitiremos fazer um balanço da vida, de quem fomos, somos e seremos.
Se ainda não perdoamos, vamos perdoar e esvaziar nossos corações de tudo que não vale ou valeu apena para caminharmos em paz.
Vamos nos amar, assim não teremos medo de enfrentar os acertos e desacertos da vida e muito menos justificar o que dizem sobre nós.
Vamos amar ou aprender a amar até mesmo nossos inimigos, se por ventura existirem.  Amar não é conviver diariamente...
Vamos traçar metas, começar ou recomeçar o que deixamos de fazer, sem deixá-las apenas nas palavras.
Levemos a sério nossos compromissos de mudanças. Por falar em mudanças, seja diferente, mas seja você, seja liberto. A vida sempre está nos ensinando sobre a libertação. E livres não seremos aprisionados a pessoas ou situações, assim, todos os anos serão vividos em que pese às circunstâncias adversas. Enfim, a transformação deve ocorrer primeiramente dentro de nós.
Então, não percamos tempo! Vasculhemos as sombras que nos rodeiam e todas que estão acomodadas em nosso ser.
Encontre o silêncio, reflita com cuidado e, se necessitar, vá se desprendendo de acordo com seus passos, mas não deixe de caminhar ou de mergulhar nas grandes águas da vida.
Nessa exploração da consciência nade com todas as forças encontrando tesouros escondidos, desbravando mares que jamais foram conhecidos ou reconhecidos. Ou seja, você, simplesmente você, nesse grande oceano que é a vida.
Ah, a vida é isso: deve ser sempre mutável e flexível.  Então, não se acostume com prisões internas, e mesmo se forem externas sinta-se livre por dentro.
Que o ano vindouro seja de transformações e que possamos ser mais altruístas.
Que todas as mudanças externas sejam concretizadas em nossas vidas sem nenhum engano ou desengano.
Não levando em consideração sua religião, credo, seita, ateísmo ou ideologias, espero que você se encontre, ou se já estiver encontrado que se firme.
Endereço essas simples palavras para quem deseja imergir no novo ano com profundidade e quem sabe almeje outras mudanças de vida.
Mas, a todos desejo também um Feliz Ano Novo: recheado de AMOR, bonança e todos os sentimentos que nos façam verdadeiramente humanos!



Lindonete Câmara.