APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

À ESPERA DO PRESENTE - Nailson Costa



Não tem na minha Árvore Natal uma foto, um boneco, uma lembrancinha, uma representação da imagem de Jesus. Nela vejo estrela, Papai Noel, renas, trenós, bolinhas vermelhas, verdes, azuis e lampadinhas coloridas a piscar. Mas Jesus lá não está. Onde já se viu o dono da festa não ser nela lembrado!? Dezembro é o mês de nascimento de Jesus. É o aniversário Dele. Esqueci-me Dele na Árvore de Noel. Pior ainda é pedir presente ao aniversariante! Presente não se pede a ninguém, muito menos a Jesus, que nos presenteia todos os dias com a vida. Presente é como beijo, não se pede, se conquista! Mas eu pedi um há 7 dias. E Jesus não me atendeu ainda. Será que é porque eu me esqueci de pô-Lo na minha Árvore de Natal? Acho que não! Jesus não é mesquinho, muito menos vingativo. E o pedido era tão simples: força, uma oportunidade clara como o meio-dia, para, assim como Ele, amar ao próximo, por mais distante que este de mim esteja ou diferente de mim seja. Mas Ele até então não me atendeu. Essa luz, essa força, essa oportunidade, esse amor pedido, ainda, até agora, não se me mostrou. Jesus tem me dado muitos presentes, quase tudo de que preciso, apesar de nada quase Lhe pedir. Mas esse presente Ele até então não me deu. Os religiosos negativos de plantão afirmariam com todas as forças de seus pulmões que Ele está, sim, desgostoso comigo, motivo pelo qual não me atendeu. Mas Ele não sou eu, nem eu Ele. Jesus não é vingativo e não guarda rancores. Ele perdoa nossas falhas 70 vezes sete, e não é um esquecimentozinho bobo meu que O tornará igual a mim, vingativo, mesquinho e sem amor! Sou humano cheio de defeito. Jesus é santo e perfeito. Ontem mesmo (que bobagem!) me chateei com um cãozinho fedido, faminto e enfermo à minha porta a pedir-me pedacinhos de comida. Mas lhe neguei por 3 vezes. O cãozinho bem que poderia pedir na lanchonete da calçada vizinha, cujas mesas fartas de guloseimas estavam bem dispostas e o cheiro era muito bom. Mas não, veio a mim, como se eu fosse seu dono. Na minha casa tem uma linda Árvore de Natal a piscar, com Papai Noel, renas, trenós, bolinhas vermelhas, verdes, azuis, menos pão e carne pra ofertar a cachorros de rua quaisquer. Onde já viu, a prefeitura tome conta! Eu muito bem sentado de terço na mão a louvar Nosso Senhor Jesus Cristo e a esperar o seu sinal de meu presente interromper minha vigília por causa dum cão!? Não! De jeito nenhum! Tenho que estar preparado, concentrado pra bem interpretar o sinal de Jesus, pois meu coração necessita de amor, amor ao próximo, por mais que distante de mim este esteja ou de mim diferente seja. Jesus dará o sinal, acenderá minha Árvore de Natal, mesmo nela Ele não estando.

( Nailson Costa, 21.12.2014)