APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

ENTREVISTA COM IDEALIZADOR DO CURTA "DE QUEM É A CULPA?"


GILBERTO: Robson, como lhe veio a ideia de criar este curta, o “De quem é a culpa?”? O roteiro foi inteiramente seu ou foi sendo construído pelo grupo?

ROBSON RAMON: estava em casa assistindo o programa “Câmera Ligada” na TV Câmara, e o tema era produção de curtas metragens amadores com câmeras de celulares ou digitais. Então daí me veio a ideia de pegar minha câmera digital convidar uma galera e produzir o curta: De quem é a culpa? O roteiro foi meu sim! Mas tive ajuda de Wallace Medeiros como meu assistente de direção em algumas cenas.

GILBERTO: Fale um pouco, para quem não teve a oportunidade de assistir, sobre o tema escolhido e o porquê dessa escolha.

ROBSON RAMON: Bom, antes de pensar no nome para o curta, tive primeiro que escolher um tema e como nossa cidade, estado e país vêm sofrendo muito com esse problema do crack que aumenta a cada dia, escolhi abordar esse tema. Daí um dia assistindo o Canal Futura vi uma propaganda que diz mais ou menos assim: “Não são as respostas que movem o mundo e sim as perguntas”. Então como até hoje eu não sei mesmo de quem é a culpa decidi colocar esse titulo no curta.

GILBERTO: Que projetos têm em relação a este curta em particular? Que alvos estabeleceram para esta produção?

ROBSON RAMON: Bom, nosso projeto futuro após o lançamento (que foi dia 27 dezembro 2013) é sentar com a Secretaria de Educação e de Cultura, com a DIRED para levarmos a exibição desse curta e também discutirmos esse tema polêmico nas escolas com os jovens e adolescentes. Os alvos eu acho que são inúmeros, estamos sim procurando parceiros e parcerias para bem mais longe levar e mostrar esse curta metragem.

GILBERTO: Com que apoios contaram e a quem expressa especiais agradecimentos?

ROBSON RAMON: Durante todo o processo de seis meses de produção desse curta metragem não tivemos diretamente apoios, contamos sim com alguns amigos e colegas que nos ajudaram e indiretamente estavam conosco desde o inicio: Nosso grande amigo Nilson Rocha, Minha namorada Márcia Cristina, minha mãe Socorro, os nossos entrevistados: Marcos Cavalcanti, você Professor Gilberto Cardoso, Charlie, Lidianne Dantas, a Dona Raimunda, aos atores: Geilza Boneco e Natanaã Péricles, nossa produtora: Amandha Oliveira, assistente de direção: Wallace Medeiros, Músicos: Fernando Santos e Paulo Medeiros a todos os nossos figurantes e moradores da Rua: Gonçalves dias. Agora na realização do lançamento tivemos sim alguns apoios como: Prefeitura Municipal de Santa Cruz, Secretaria Municipal de Cultura, Web TV sem fronteiras, Coletivo Mente Aberta, Anna Bijuterias, Salão Márcia Cabelos.  Em nome do Grupo Teatral Lua Serena, nosso muito obrigado a todos que participaram e ajudaram a realização desse sonho.

GILBERTO: A tarefa lhe pareceu árdua? Quais os principais obstáculos à sua produção?

ROBSON RAMON: Eu acho que todo trabalho é árduo, mas quando você tá junto e trabalha com uma galera que tá a fim de fazer enfrentando todos os obstáculos conseguimos chegar no objetivo final. Bom, os principais obstáculos foram a questão de não termos verbas, de não termos equipamentos profissionais, de não termos quase nenhum conhecimento na área de audiovisual. Acho que esses foram alguns dos obstáculos, os menos passamos de letra. (risos)

GILBERTO: Que projetos têm em relação a outros curtas e qual o próximo tema a ser explorado?

ROBSON RAMON: Nosso projeto é a realização de 100 curta’s, esse é o nome do projeto e o próximo vai abordar o tema: DSTS.

GILBERTO: Você sentiu-se satisfeito com os resultados do lançamento? Foi além ou abaixo do que vocês esperavam?

ROBSON RAMON: Fiquei muito satisfeito sim, acho que não só eu, mas todos que fizeram parte do projeto. Em meu ver foi bem além de nossas expectativas, mas queremos ir bem mais além.

GILBERTO: Há algum produtor cinematográfico ou filme que lhe serve de inspiração? Quais?

ROBSON RAMON: Olha, produtor cinematográfico não tenho não, até por que esse foi meu primeiro trabalho cinematográfico, não tenho muito conhecimento na área. Agora eu gosto muito de assistir os making of dos filmes brasileiros como: O Homem que Desafiou o Diabo, Quincas Berro D’água, Olga, Romance, Capitu entre outros.

GILBERTO: Deixe algum pensamento para os que nos leem.

ROBSON RAMON: Vá firme na direção da sua meta... Por que o pensamento cria... O desejo atrai e a fé realiza!