quarta-feira, 10 de abril de 2013

HERÓI DO CINISMO - Hélio Crisanto


 
Não matem crianças
Cachorros ferinos
Brutais assassinos
Guardem suas lanças
Não mate esperanças
De um mundo doente
Recolha-se  urgente
Covarde guerreiro
Mongol chacineiro
Perverso indolente

Recolha o canhão
Dissemine a paz
Ditador mordaz
Feroz falastrão
Não jogue a nação
Contra o terrorismo
Não jogue no abismo
O nosso sossego
Tirano morcego
Herói do cinismo

Um comentário:

  1. Nosso planeta está precisando mesmo de paz poeta! Parabéns pelos versos!

    ResponderExcluir

Comentários com termos vulgares e palavrões, ofensas, serão excluídos. Não se preocupem com erros de português. Patativa do Assaré disse: "É melhor escrever errado a coisa certa, do que escrever certo a coisa errada”