APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 28 de janeiro de 2012

ENCONTRO COM DESCENDENTES DE COSME MARQUES - Gilberto Cardoso dos Santos


Na foto: Marcos, Iraci (nora de Cosme Marques), Alena, Polyanna (nora de José Mário), Andreo, Gabriela, José Mário, Vicentinho e Railma

Na última quinta-feira, dia 26, eu e o poeta Marcos tivemos a grata satisfação de nos encontrar  com alguns ilustres descendentes do poeta Cosme Ferreira Marques. O encontro ocorreu na Praça Tequinha, à noite. Ali estavam seu filho José Mário (procurador federal), sua neta Alena (advogada), seu neto Andreo Aleksandro (juiz substituto em Santa Cruz), Polyanna (psicóloga e nora de José Mário), a bisneta Gabriela e Iraci Nobre (nora de Cosme Marques e professora aposentada). Foi um momento de descontração e de muito aprendizado  sobre a vida daquele que  tanto fez pela cultura santacruzense em tempos pretéritos.
Vicentinho, pai do poeta Diego Rocha, e sua esposa estiveram conosco e chamaram nossa atenção para importantes aspectos da história do município.
Marcos Cavalcanti trouxe da casa da professora Teresa Lúcia o livro  "CANASTRA VEIA". Folheamos aquela relíquia com o maior respeito e cuidado. Minha atenção foi despertada para o seguinte soneto:

MEUS ANOS

A mim no meu 34º aniversário

Sem festa, sem música e sem flores,
assisto o dia de meu aniversário;
ao lado de Maria, esposa dos amores,
dos filhos, minha mãe e um amigo solitário.

Ao parco almoço, teço meus louvores,
aos pratos de sabor extraordinário...
pratos excelentes, desprendiam olores...
- a galinha substitui o meu feijão diário. -

Sentia-me alegre, satisfeito e bem disposto,
pois assim demonstrava o próprio rosto
e o apetite voraz com o qual estava,

Guardarei deste dia grata lembrança,
pois ainda mandei que enchessem a pança
de um pobre faminto que passava.

6 de outubro de 1942

Eu e Marcos ficamos a refletir sobre as circunstâncias que induziram o poeta a escrever tal texto e rimos com o desfecho inusitado. O que só saberíamos pouco depois, para nossa grande surpresa, é que em circunstâncias um pouco parecidas, naquela noite, seu filho José Mário completava 66 anos.
Falamos sobre aspectos geográficos de Santa Cruz no tempo de Cosme Marques, sobre a Difusora Uirapuru onde este, diariamente, revelava seu talento para a prosa através  de  crônicas.
Além de tão revigorante mergulho no passado, foram  traçados planos para digitalização do livro  Canastra Veia e lançamento de uma segunda edição. Também pensamos em maneiras de comemorar o centenário de nascimento deste grande vate que, oficialmente, ocorrerá em 06 de outubro deste ano. Planejamos algo a ser feito na Escola Cosme Marques, onde ensino.
José Mário manifestou desejo de dar continuidade à rica entrevista publicada em http://apoesc.blogspot.com/2011/09/coluna-de-entrevistas.html e de fazer uma visita ao Museu Auta Pinheiro Bezerra.
Esperamos que encontros desta natureza, tão enriquecedores, venham a se repetir em breves dias.