APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

UM OLHAR SOBRE PORTUGAL. - Luciana Araújo

Viver em Portugal é um desafio e de doido. O país sem dúvida é lindo, tem paisagem deslumbrante. Oferecia (por que já não se oferece mais) segurança. Nos primeiros meses que comprei o meu carro e ele tinha um defeito na porta e não se  conseguia trancar, fiquei impressionada como ninguém se atreveu a abrí-lo. Cheguei uma vez a dormir com a chave dentro do carro e olhar no outro dia se ele estava lá, e ele estava ali, intacto!
Mas, apesar disso, o país sofre de muito atraso, e quem pensa que é um país de primeiro mundo, não se engane! É enganosa essa propaganda. Incrivelmente, o resto da Europa de uma certa forma se desenvolveu, mas cá nossos colonizadores ficaram para trás, em tudo: em educação pessoal, intelectual
, política e, principalmente, profissional. É porque o país ainda vive da mão de obra não especializada para gerir suas riqueza nacional, e essa  maioria é composta de imigrantes que vêm tentar a vida aqui. A estrada nacional foi 70% feita por mão de obra estrangeira ou poderia se dizer escrava (não consigo ver essas pessoas como cidadãos aqui). Esse país ainda continua a fazer o que sabe de melhor: explorar. Os únicos que sabem tirar proveito daqui são os chineses, que contratam os filhos da pátria para  trabalharem 10 horas por dia. Ah, sem direito a reclamações; É incrível como há atrasos notórios aqui. Citarei alguns:
A policia aqui não precisa ter mais  do que a 4ª série para ingressar no trabalho; eu sei que no Brasil já se exige pessoas formadas e com noções de Direito; no Brasil a empregada tem direitos, aqui não tem não; a maioria dos portugueses não terminaram ainda o nosso chamado segundo grau; encontro muitos que se deixaram levar pela vida e vivem em “empregos de mesa” (garçons) e eles se acham muito felizes porque ganham gorjetas; enquanto é de praxe nossa higiene pessoal ser muito bem divulgada, (aparência abre portas em qualquer  lugar do mundo), muitos dos  portugueses deixaram seus dentes literalmente serem arrancados para não pagarem um tratamento adequado por falta de condições financeiras; basta só verem os telejornais portugueses para ver os problemas bucais deles, risos. Certa vez esta vendo uma entrevista de uns do ministro daqui (não sei se era ministro da cultura) e, quando observei melhor, os dentes dele estavam podres! Eu não acreditei que o ministro pudesse se apresentar nacionalmente naquele estado. Muitos brasileiros que moram aqui diz que se conhece logo um português pelos dentes.

Não digo que seja uma regra geral, claro que os leitores saberão compreender o que falo: é noticiado mundialmente que os médicos portugueses cometem erros horrendos, frequentemente. Vivi histórias reais com médicos aqui. Em uma consulta, o médico cabisbaixo, não olha para você e diz: “O que sentis? Eu: “Sinto febre,dores de cabeça e cansaço.”Ah, não é nada não, tome isso e volte daqui a 6 meses. Não me olhou, não me examinou, nem tirou pressão e temperatura...Onde é que eles são formados?
Na área política aqui há mancadas absurdas. Quando Portugal entrou na união européia, havia empresas de pesca aqui. O governo mandou destruir todos os barcos pesqueiros, deixando assim vários desempregados, para que a Espanha fosse fornecedora do próprio produto nacional. Assim como quase tudo que se produzia em Portugal, a Espanha passou a produzir e revender aqui. O país vive hoje mais de artesanatos, agricultura e pequenas indústrias. Nada pode ser feito sem licença do governo, ou seja, se uma pessoa tem condições de fazer bolos para revender na garagem de casa, tem que pegar uma licença e pagar um valor exorbitante para fazer esse negócio. Não há liberdade para crescer economicamente, fica preso a muitas picuinhas que lhe impedem de fazer o capital girar. Depois, eles não sabem o motivo da crise.
Falam que Lula é analfabeto, mas o antigo primeiro ministro comprou um diploma para ser chamado de doutor; o atual presidente teve que ter aula de etiqueta por que não sabia se comportar em público, inclusive comia com os cotovelos sobre a mesa e pegava a comida na mão. Vamos ver se com a formação que receberam vão conseguir sair da crise. 
Estava eu trabalhando em um hotel e chegou um jovem para estágio no restaurante do hotel e perguntei o que fazia lá. “Vim para o meu estágio por que estou me formando em hotelaria na universidade do Algarves.” Eu indaguei: “Universidade? para saber ajeitar copos e talheres e dobrar um guardanapo à moda francesa?” Vou responder em um bom português: isso me faz confusão! perder 4 anos da vida para depois ser garçom de mesa em um hotel...Não sei para onde Portugal está indo!

Luciana Candida de Araújo.