APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 21 de novembro de 2015

Cena Urbana - João Maria



É muito comum ultimamente, frente aos acontecimentos políticos nacionais, se falar mal da classe política. "Ladrão pra lá, ladrão pra ali, ladrão pra acola" é o que mais se escuta nas conversas das pessoas, do chamado povão principalmente!

Não se pode negar que a corrupção ocorre mesmo, que está muito grande dentro da classe política, mas isso não é coisa de hoje; vem de longas datas, dos primórdios da nossa história.

O pior não é isso. Infelizmente, a corrupção tão falada e criticada  pelo povão, não fica restrita à classe política! Ela está entranhada no seio da sociedade, claro que não podemos generalizar. Atos ilícitos , desonestos, vão desde os menos aos mais abastados desta sociedade  hipócrita e mesquinha.

Uma pequena prova disto, foi o que vi hoje de  manhã cedo  na feira de Santa Cruz.  Uma senhora , já de bastante idade, acho que deve ter uns 60 anos de vida, que estava fazendo compras de verduras numa banquinha ao meu lado , reclamava em tom até alto, da carestia e metia , sem pena e sem dó , o pau nos políticos. Chamava-os de "ladrões" , de "safados".

Mas o que mais me chamou a atenção ainda  estava ainda por vir. Aquela senhora, que aparentava, pelas críticas aos outros, aos políticos, ser uma pessoa honestíssima, mais a frente, após pagar as compras de verduras e sair na minha frente, fez algo que me fez escrever esta crônica.

Vi que ao, se dirigir a uma banca de laranjas, pergunta ao vendedor o preço das mesmas. Ao passo que o vendedor fala que são 6 por  R$ 1,00 . Mas ao invés das 6 laranjas , ela põe 10  e diz que colocou 6. O vendedor nem confere se eram 6 mesmo. Acredito que ele leva em conta se tratar de uma senhora  já bastante  vivida, com cara de gente boa!  Paga  com  uma moeda de R$ 1,00!! O vendedor diz:         
- "Muito obrigado e volte sempre"!

Depois de vê aquilo, fiquei pensando comigo: Como pode? Uma senhora daquela idade, que transmitia uma ideia de honestidade há pouco tempo atrás, quando teve oportunidade , também "meteu a mão"!

É o que ocorre com muitos , meus prezados amigos! É como bem diz o ditado popular , "Quem rouba um tostão, rouba um milhão"! 


***João Maria  de  Medeiros é professor, poeta e cronista.