APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 29 de novembro de 2014

CORDEL SOBRE O PROFETA GENTILEZA



Sou Francisco de Almeida - Advogado da União (lotado na Procuradoria da União no Piauí) e Poeta. Email: almeidaz@terra.com.br. Fone/contato: 86.9991.2081. O último cordel que fiz trata-se de singela homenagem ao Profeta Gentileza. Assim, gostaria de compartilhar com todos os fãs do Profeta.


EIS O PROFETA GENTILEZA:
JOSÉ DATRINO FOI BELEZA.
Conhecido pelo povo
Por Profeta Gentileza,
O Senhor José Datrino
Foi agente da fineza,
Estimulando as pessoas
A terem delicadeza.
No Estado de São Paulo,
Em Cafelândia nasceu;
Tinha ainda onze irmãos
Porém, nunca se abateu,
Com toda dificuldade
Mas grande luz acendeu.
Veio ao mundo em dezessete,
Em abril daquele ano,
Teve uma infância díficil
Mas detinha um belo plano,
Trabalhou de carroceiro
Mas não sofreu desengano.
Quando jovem aprendeu
Amansar animal bravo
Pra levar sua carroça
Sem causar nenhum agravo,
Quando adulto, ensinou homens,
Sem cobrar nenhum centavo.
A partir de sua infância
Comportava-se diferente,
Sentia premonições
De uma missão abrangente,
Teria que deixar tudo
Pra cuidar da nossa gente.
Esse seu comportamento,
A seus pais preocupou,
Levando-o ao curandeiro
Que nenhum mal constatou,
Era só a Luz Divina
Que seu ser iluminou.
Com trabalho bem modesto
Mas mesmo assim progrediu,
Chegou a comprar veículos
Seu transporte evoluiu;
Porém, no momento certo,
Esqueceu tudo e partiu.
Segundo suas palavras
Ouvia vozes astrais
Que o mandavam esquecer
Os dotes materiais
E se dedicar somente
Aos bens espirituais.
O Profeta resolveu
Cumprir bem sua sina,
Deixou até a família
Numa missão peregrina
Buscando ajudar o próximo
Com toda força Divina.
Foi no ano sessenta e um
Depois de grande tragédia,
O acidente do Gran Circus
Não foi somente comédia,
Morreram mais de quinhentos
Fazendo por baixa média.
Ocorreu em Niterói
Esse gigante acidente,
Um grande Circo instalado
Lotado de muita gente,
Aconteceu um incêndio
Que matou muito inocente.
Um montador dispensado
Com alcunha de Dequinha
Mais Pardal e Bigode,
A estes dois se alinha
Botanto fogo no Circo
Como vingança mesquinha.
E em um dos seus Caminhões
Datrino tomou destino
Foi pro local do acidente,
Tomado do amor Divino,
Visando ajudar as vítimas
Com coração cristalino.
Além de ajudar as vítimas
Plantou jardim e fez horta
Sobre as cinzas do acidente
O que bastante conforta,
Por lá passou quatro anos
E sua doutrina exporta.
Daí não mais parou
Com seu decente perfil
Educando a boa gente
Do nosso lindo Brasil
Sendo bem reconhecido
Por seu trabalho gentil.
Sou papai de cinco filhos
José Datrino afirmava,
Também a esposa Emi
Que muito a admirava
Mas teve que deixar todos,
Nova missão abraçava.
Um Pregador voluntário,
Homem de grande bravura,
Exaltava a gentileza
Como manto de ternura
E a palavra agradecido
Deu sentido de doçura.
A partir do ano setenta
Passou a ser andarilho,
Percorreu toda a cidade
Com sua mensagem de brilho,
Ia do Rio a Niterói
Vencendo todo empecilho.
Andava nos logradouros:
Rua, praça, travessia...
Seguia em qualquer horário
Fosse à noite ou ao dia
Levando bela mensagem
Gerando muita alegria.
Percorreu nosso País
Indo do Sul ao Norte,
Sempre por onde passava
Plantava semente forte,
Chamava muita atenção
Enfrentando toda sorte.
Pregava o amor sincero
A bondade e o respeito,
Defendia a gentileza
Acima de qualquer pleito
E também o amor ao próximo
Como suporte perfeito.
Se lhe chamavam maluco
Respondia com brandura:
Sou maluco pra te amar
E louco pela aventura
De resgatar a tua alma
Dos trilhos da sepultura.
“Gentileza gera gentileza”
Foi sua frase mais bela,
Túnica branca e barba longa
Com aparência singela,
Circulava aos quatro ventos
Não desviava mazela.
Um personagem urbano,
Espécie de pregador,
Destacava a gentileza
Com bastante paz e amor,
Não fez universidade
Mas na vida foi doutor.
O Sistema Econômico
Chamava “capeta-lismo”,
Pregando contra o dinheiro
Editou belo aforismo,
Defendia a comunhão
Odiava o egoísmo.
Fez diversas inscrições
Utilizando pilastra,
Lá no Rio de Janeiro
E sua fama se alastra
Por esse Brasil inteiro
É o que a história cadastra.
Em cinquenta e seis pilastras
Pintou as tábuas da lei
Ditando a sua doutrina
Com segurança de rei
Não poliu a humanidade
Mas que foi útil eu sei.
Na ECO-Noventa e Dois
Repetia forte acenado
Aos Governos Estrageiros
Também deixou seu recado
Plantando sua doutrina
Por mais que fosse pesado.
Faleceu em Mirandólopis
No ano de noventa e seis
Deixou cravada sua marca
O que pouca gente o fez,
Desempenhou seu papel
Com coragem e altivez.
Não há ninguém tão carente
O qual não possa ajudar,
É uma verdade expressa
Em ditado pupular,
Comece fazer sua parte
Que o Brasil vai mudar.
Como justa homenagem
Por esse Brasil afora,
Teve reconhecimento
E muita gente o adora,
Posso rabiscar alguns
Que na minha mente aflora.
O Gonzaguinha fez música
Homenageando o profeta
Destacando sua missão
Que jamais foi de atleta
Mas de semear o amor
De uma maneira direta.
Também Marisa Monte
Fez uma música bela
Chamada de Gentileza
Que as inscrições revela
Do grande José Datrino
Em homenagem singela.
Um Projeto nominado
De Rio com Gentileza
Restaurou as inscrições
Reflorescendo a beleza
Do tão saudoso profeta
Como sinal de grandeza.
O Doutor Leonardo Guelman
Lançou o Livro Brasil:
Tempo de Gentileza
Sem qualquer fim mercantil
Baseado em sua doutrina
Numa atitude gentil.
A grande Escola de Samba
Acadêmicos do Rio
Também prestou homenagem
De provocar arrepio
Enaltecendo o Profeta
Com referências a fio.
Estado Minas Gerais,
Conselheiro Lafaiete
Foi criada a ONG AMAR
A qual bem se compromete
De copiar o Profeta
E sua doutrina reflete.
Na cidade Mirandópolis
Lá onde foi enterrado
ONG foi instituída
Com seu slogan gravado
Lembrando o grande Profeta
E seu trabalho aclamado.
Na famosa Rede Globo,
O ator Paulo José
Foi no Caminho das Índias,
Novela que deu olé,
Representou o Profeta
Em cena de muita fé.
Parodiando o profeta,
Sou bastante agradecido
Ao Doutor MARCELO SANTOS
Pelo estímulo surgido
Ao assistir sua palestra
Que me deixou comovido.
Foi no Digno LAR ESPÍRITA
CASA DO SAMARITANO
Que presenciei o ato
Que fez surgir esse plano
De escrever belo Cordel
Com grande alcance humano.
Meu estimado leitor
Comece fazer sua parte
Estimulando a virtude,
Tudo de ruim descarte,
Que o uso da Gentileza
Seja o seu firme estandarte!