APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


terça-feira, 9 de julho de 2013

TelexFree o poema: Um sonho rachado ao meio - Valdeilson Ribeiro.


VEJAM A DECLAMAÇÃO DO AUTOR EM NOSSA RÁDIO: http://www.lognplay.com/musica.asp?cod_mus=639085
Como todo Brasileiro
Também sou batalhador
Gosto das coisas corretas
Honestidade é valor
Trabalhamos dia a dia
Nossa maior alegria
Quando chega o fim do mês,
Dia cinco recebemos
Pagamos o que devemos
Choramos no dia seis.
A algum tempo atrás
Recebi uma ligação
De um grande camarada
Que me chamou atenção
Uma empresa americana
Tava pagando uma grana
Pelas redes sociais,
“TelexFree” a empresa
Eu achei uma riqueza
E queria saber mais.
Ele disse é o seguinte
Se você quiser entrar
Invista três mil reais
E o valor vai triplicar
É um contrato de um ano
Já comece a fazer planos
A empresa é uma luz,
Todo arrepiado eu fico
Tem gente podre de rico
Aqui dentro de Santa Cruz.
Aí peguei interesse
Com o tal do “investimento”
Ele me deu uma aula
Da empresa no momento
Dizia: – pode entrar
Santa Cruz nosso lugar
É exemplo de riqueza,
Tá tudo na vida mansa
Homem mulher e criança
Não sabe o que é pobreza.
Desliguei o telefone
E fui dar uma pesquisada
Uns diziam que era bom
E outros que era furada
Passei a noite sonhando
Que já estava gastando
Acordei de madrugada,
Quanto mais eu calculava
Mais dinheiro me sobrava
E sem fazer quase nada.
Aí fiquei quase doido
Levantei naquela hora
E falei para a mulher
Se eu pudesse entrava agora
E assim que amanheceu
Um outro amigo meu
Ligou no meu celular,
Falou da empresa bacana
Falei: – entro essa semana
Nem que eu tenha que roubar.
Falei vou vender o carro
A mulher me reprovou
Eu disse em doze meses
Eu compro outro amor
Vou comprar um carro novo
Para mostrar para o povo
Que eu sou da TelexFree,
De acordo com os meus planos
Em no máximo cinco anos
Nós enrica por aqui.
A mulher bateu o pé
O carro não quis vender
Daí eu disse tá bem
Eu tenho amigo pra quê?
Eu vou ligar pra Biludo
Que é rico mais do que tudo
Fique tranquila mulher,
Pego uma grana com ele
E depois na conta dele
Pago quanto ele quiser.
E só se via a notícia
De gente se dando bem
Eu pensava se eu entrar
Eu vou enricar também
Cara que não tinha nada
Tava andando de Strada
Land Rover carro zero,
Outros vendendo e investindo
E o patrimônio subindo
E eu pensando, também quero.
Minha irmã me ligou
Aumentou mais meu astral
Dizendo essa empresa
É febre internacional
Eu também não acreditava
No que o povo falava
E entrei para testar,
Pode entrar não tenha medo
Não tem rolo nem segredo
Eu já comecei ganhar.
Pessoas vendendo casa
Carro, moto e até o gado
Bode, carneiro, cabrito
E nem ficavam preocupados
Tinha um pequeno problema
Que se tornou um dilema
Pra quem queria vender,
Ninguém queria compra
Dinheiro é pra aplicar
Eu não quero nem saber.
Gente saiu do trabalho
Pra investir o dinheiro
Ganhava sem fazer nada
Sentado o ano inteiro
O Brasil mobilizado
Ô negócio bom danado
Dizia o agricultor,
Não vou mais para o roçado
Quero ser advogado
Ser chamado de Doutor.
Eu só sei que eu entrei
Preparado pra enricar
Passava horas pensando
Que carro iria comprar
Era dinheiro demais
Com apenas três mil reais
Da minha aplicação,
Ia pra quase dez mil
Emprego aqui no Brasil
Eu não queria mais não.
Bonito era as ligações
Falando do investimento
Meu telefone tocava
E a conversa no momento
Rapaz eu vou aplicar
Deixe o dólar baixar
Pra fazer a aplicação,
A bolsa fechou em queda
Aguarde a nossa moeda
Não aplique agora não.
Quinze dias que eu entrei
Tava cheio de esperança
Cada dia que passava
Pegava mais confiança
Prestes a mudar de vida
Pobreza foi esquecida
E ainda pensei na hora,
Quando eu tiver um milhão
Vou pedir pro meu patrão
Para me mandar embora.
Eu liguei pra minha mãe
Depois que eu já tinha entrado
Conselho nunca é demais
Falei que eu tinha aplicado
Ela disse em desespero
Pois perdeu o seu dinheiro
Que essa empresa já era,
Ninguém dar nada de graça
Essa empresa é uma desgraça
Quem paga é a besta-fera.
Liguei pra outra irmã
Fiquei mais desanimado
Disse que a TelexFree
É coisa do endiabrado
É um sistema do cão
Pra desviar o cristão
Que por dinheiro é louco,
E pôde profetizar
Quando todo mundo entrar
O mundo dar um pipoco.
Só sei que a cada dia
Milhares de investimentos
Namorados cheio da grana
Planejando casamento
Em nosso país inteiro
Gente ganhando dinheiro
Enricava sem parar,
Curitiba, Paraíba
Currais Novos, Macaíba
Santa Cruz e Tangará.
Gente rasgava dinheiro
Pelas ruas do Brasil
Camelô em carro zero
Carro de duzentos mil
Pinga ficou no passado
Wiski e vinho importado
Era bebida normal,
Ninguém ficava devendo
Homem do campo vivendo
Padrão internacional.
Nas ruas de Santa Cruz
Outro assunto não se via
Em bares, lojas, mercado
Calçada e mercearia
Não falavam em futebol
Em pescaria ou anzol
Nem tão pouco em namorada,
Se alguém tivesse passando
Tinha sempre alguém falando
Ô empresa abençoada.
Dia dezoito de Junho
Tudo começou mudar
Uma juíza do Acre
Aprovou uma liminar
Propagando o desespero
Nos estados Brasileiros
Foi uma judiação,
No Acre setenta mil
E a nível de Brasil
Ferrou quase um milhão.
Quando espalhou-se a notícia
Que tudo foi bloqueado
Pensei sozinho comigo
Isso é um praga azarado
Passei um ano em segredo
Querendo entrar, mais com medo
Pois a coisa tava preta,
Querendo ser o ricão
Vem uma juíza do cão
Mandado pelo capeta.
Nas ruas só a tristeza
Era grande a comoção
De hora em hora falavam
Em rádio e televisão
E todo mundo parado
Seu dinheiro congelado
Era grande a aflição,
Milhares se preocupando
Outras pessoas chorando
Com sinais de depressão.
Depois do noticiário
Envergonhado eu fiquei
Vivia me escondendo
Daqueles que incentivei
Eu não achava legal
Ficaria sem moral
Se soubessem a verdade,
Larguei o meu celular
E se eu pudesse mudar
Mudava até de cidade.
Pessoas que investiram
Dez, vinte, duzentos mil
Quando soube da notícia
Grande desgosto sentiu
Aquele que vendeu casa
Ficou com a cabeça em brasa
Rezando pra Deus do céu,
Dizia eu vou lhe falar
Se TelexFree fechar
Vou voltar pra o aluguel.
Sei que estamos aqui
Na grande expectativa
Esperança nunca morre
E a minha tá muito viva
Se for golpe financeiro
Devolvam nosso dinheiro
É o motivo principal,
Se caso não devolver
Escutem o que vou dizer
Construam um grande hospital,
“Tarja Preta” de barril
Que doido aqui no Brasil
Vai ter pra matar de pau.

fonte: http://www.poetapotiguar.com.br/?author=2