APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

NÃO CONHEÇO ESQUERDISTA QUE NÃO MUDE QUANDO PEGA NAS RÉDEAS DO PODER - Ivanildo Vilanova

Não resisti ao impulso de transcrever um belíssimo trecho de cantoria do grandioso poeta Ivanildo Vilanova, postado pelo cordelista Marciano Medeiros no Facebook. Leiam com atenção a mensagem e vejam que beleza de construções poéticas:



Radical se transforma em moderado
Quando quer jogar bem no outro time
Ou acopla-se aos moldes do regime
Ou então é deposto, é cassado
Quando não, ele fica deslumbrado
Com mulheres, parceiros e prazer
Mordomia, “jeton”, luxo e lazer
Tudo isso é efêmero mas ilude
Não  conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder

Imagine o sujeito agitador
Camarada. Comuna, companheiro
Boia-fria, xiita, piqueteiro
Se um dia tornar-se senador
Ou então se ele for governador
Qual será o seu novo proceder?
Vai mentir, vai mudar, ou vai manter
As promessas que fez de forma rude
Não conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder

É um mártir o que tem convicção
De arriscar sua vida, seu emprego
A família, o futuro e o sossego
Por um povo, um projeto, uma nação
Um Sandino tentou mas foi em vão
Um Guevara esforçou-se por fazer
Hoje em dia é difícil aparecer
Marighella, Lamarca ou Robin Hood
Não  conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder

Eu já vi muita gente amarelar
Por pressão, covardia e por dinheiro
Metalúrgico, cantor e violeiro
Estudante, político e militar
Só Luis Carlos prestes foi sem par
Sustentou sua tese até morrer
E um Gregório Bezerra sem temer
Levou seus ideais ao ataúde
Não conheço esquerdista que não mude

Todo jovem a princípio é sectário
É também ativista e militante
Aliás, anti-ianque, atuante
Um perfeito revolucionário
Cresce, casa e se torna secretário
E aí o que trata de fazer
Leva logo a família a conhecer
Disneylândia, Washington e Hollywood
Não  conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder

O sujeito quando é adolescente
Quer mudar o planeta e o país
Através dos arroubos juvenis
Vira líder, orador e dirigente
Mas um dia ele sendo presidente
o que foi nunca mais poderá ser
então diz que o remédio é esquecer
as loucuras que fez na juventude
Não  conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder.

Quem vivia de noite de vigília
Pichação, movimento e barricada
Através disso aí fez uma escada
Pra chegar aos tapetes de Brasília
Vai pensar no futuro da família
E o que faz pra do posto não descer
Nunca falta quem queira se vender
Sempre encontra um covarde que lhe ajude
Não  conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder.

Dirigido não é o dirigente
Dominante não é o dominado
Se quem vive debaixo é revoltado
Quando sobe ele fica diferente
Compreenda a fraqueza dessa gente
Submissa ao desejo de vencer
Eu também poderei me corromper
Quem sou pra ser dono da virtude
Não  conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder.