domingo, 29 de maio de 2011

CONVERSA ENTRE O FUMO E O ÁLCOOL - Marcelo Pinheiro



CONVERSA ENTRE O FUMO E O ÁLCOOL

O álcool e o cigarro sempre foram bons amigos. Sempre conversavam pelos palácios, praças, bares, cabarés... Numa noite de lua cheia, na Praça da Ilusão tiveram a seguinte conversa:

FUMO: Boa noite, senhor álcool, como vai?

ÁLCOOL: Bem, obrigado! E você?

FUMO: Excelente! Como estão os índices de mortandade disseminados por Vossa Excelência?

ÁLCOOL: Que é isso, rapaz? Nunca matei ninguém! Você, sim, vive matando gente. Faz-se de santo, mas é um dos piores assassinos com quem já cruzei. Outro dia, li num jornal coisas sobre você que me deixaram horrorizado. Apesar de se apresentar assim, sempre bem vestido, e de investir pesado em companhas publicitárias com o intuito de escamotear a verdade sobre si, carrega consigo mais de 4.700 substâncias tóxicas, sendo 43 delas cancerígenas. E aí, o que me diz sobre isso?

FUMO: Alto lá, camarada! Nunca obriguei ninguém a me consumir. Por onde passo, digo quem eu sou. Vai me dizer que nunca viu minhas advertências?! Agora você é covarde! Frequenta as melhores festas. Veste-se de belas garrafas multicoloridas, se perfuma todo, adota belos e diferentes nomes em cada país por onde passa. Na França, chama-se vinho; na Alemanha, cerveja; na Escócia, Whisky; na Rússia, Vodca; no México, Tequila; no Brasil, cachaça etc. Se não tem nada a esconder, por que muda tanto de nome? Eu te conheço, rapaz!

ÁLCOOL: Nunca enganei a ninguém, amigo! Eu sou a vítima. As pessoas abusam de mim e depois reclamam: “a culpa é álcool!”. Que nada. Se me respeitassem... Mas..., covarde é você! Usa a nicotina para dar um pouco prazer e em troca rouba a liberdade das pessoas, tornando-as dependentes. Só depois de algum tempo é que mostra suas verdadeiras intenções.

FUMO: Veja só quem fala! Você excita as pessoas, dando-lhes uma sensação de bem-estar, de euforia, de felicidade..., mas nem precisa esperar muito e já as humilha, fazendo-as perder a decência e a compostura. E o que é mais ignóbil: elas ainda se sentem o máximo sendo humilhadas! Parece se divertir com isso, não?!

ÁLCOOL: Tudo bem, admito que dou boas gargalhadas em troca do que ofereço. Todavia, no dia seguinte não perturbo mais ninguém. Você, ao contrário, é mais discreto, porém mortal. Mata aos poucos, lentamente, como se estivesse tragando as pobres vítimas.

FUMO: Perto do que você faz isso se chama bondade. Ao menos garanto alguns anos de vida aos meus seguidores. Nunca embriaguei jovens para em seguida mata-los no trânsito; nunca tirei a razão de pobres trabalhadores, tornando-os homicidas sem saberem o motivo; nunca fiz pessoas saudáveis se tornarem dependentes e improdutivas; nunca transformei homem em mendigo..., respeito a dignidade das pessoas.

ÁLCOOL: Mas subtrair a liberdade das pessoas não é tirar-lhes antes a dignidade? Ademais, os hospitais estão cheios de doentes que lhe culpam por isso. Você é o responsável por 30% das mortes por câncer, 90% nos casos de câncer de pulmão. Isso diz tudo sobre você.

Os dois ficaram em longo e profundo silêncio, talvez envergonhados...

Autor: Marcelo Pinheiro

16 comentários:

  1. Parabéns, Marcelo!

    Seja bem-vindo a este espaço de reflexão e arte!

    Aguardamos outros textos!

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana Dr. Marcelo Pinheiro, você destaca com excelência as catástrofes que tanto o fumo quanto o álcool podem causar na vida do ser humano. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Parabens Marcelo !
    Esta conversa imaginaria denuncia com engenho os perigos do fumo e do alcool .Gostei esse modo de apresentar o assunto ... engraçado e educativo .
    Abço de sua amiga ... EX- fumadora !!!rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Valeu, meus amigos. Sempre é bom refletir.
    Marcelo.

    ResponderExcluir
  5. Marcos Cavalcanti29 de maio de 2011 17:03

    Grande Marcelo,
    Parabéns pelo texto, afinal de contas, o apólogo, sendo um dos gêneros mais difíceis de se escrever, não é para qualquer um. Você me fez lembrar o nosso professor José da Luz que é mestre neste estilo. Mais uma vez parabéns, tanto pela competência técnica quanto pelo conteúdo conscientizador destes dois "advogados do diabo".(rrsrsrsr)

    ResponderExcluir
  6. Parabens Marcelo, esses textos tem enriquecido bastante o nosso espaço.

    ResponderExcluir
  7. Dr. Marcelo, grande advogado e agora a revelação da literatura. Abraço e parabéns pelo belo texto que, acima de tudo, deve servir de reflexão pra muita gente.

    ResponderExcluir
  8. Marcelo Pinheiro.30 de maio de 2011 11:35

    JOELLE, obrigado, mas é você quem merece os parabéns por ter largado o cigarro. Sua valiosíssima saúde vai te agradecer grandiemente.

    MARCOS, HÉLIO E LUCICLÁUDIO, é uma satisfação poder compartilhar este excelente blog com escritores tão distintos.

    ResponderExcluir
  9. Diante do exposto, prolato a seguinte sentença: NOTA DEZ e parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Mais um comentário: Fica o Sr. Marcelo Pinheiro intimado a postar mais vezes neste espaço, sob pena de ser muitas vezes incomodado por mim no nosso ambiente de trabalho.

    ResponderExcluir
  11. Decisão judicial se cumpre, nobre amigo. Valeu Nailson.

    Marcelo Pinheiro.

    ResponderExcluir
  12. Amigo Marcelo, fico feliz pelo apólogo, pela competência técnica e pela escolha do assunto abordado.
    Devo confessar que não fiquei surpreso ao ler seu texto, afinal te conheço há tempos e bem sei da sua afinidade literária e do seu talento, só lamento que não escreva mais vezes, afinal só abrilhantaria esse rico canal de divulgação da cultura.
    Um forte abraço,

    THIAGO JOFRE

    ResponderExcluir
  13. Grande Marcelo Pinheiro!
    Esse só podia ser meu irmão, já que a inteligência não omite..rsrs..considerando que o apólogo é uma narrativa complexa, o autor foi extremamente criterioso e sábio ao abordar um tema de grande destaque social,pois escolheu como protagonistas o álccol e o cigarro, os quais discutem os inúmeros malefícios ocasionados por estes. Chamando assim a atenção da população para tal problemática. PARABÉNS mano querido!

    LUCIENE ARAÚJO.

    ResponderExcluir
  14. cérebro,áreas envolvidas no processamento da linguagem e da escrita rsrs ou talvez na estrutura química da molécula de nosso DNA.
    Fico feliz pelo maravilhoso apólogo...Vc é o máximo!
    Continue escrevendo e publicando!
    Sou sua fã!
    Lindonte Câmara

    ResponderExcluir
  15. cérebro,áreas envolvidas no processamento da linguagem e da escrita rsrs ou talvez na estrutura química da molécula de nosso DNA.
    Fico feliz pelo maravilhoso apólogo...Vc é o máximo!
    Continue escrevendo e publicando!
    Sou sua fã!
    Lindonte Câmara

    ResponderExcluir
  16. Obrigado. Vocês são suspeitos, mas aceito os elogios. rsrs

    Marcelo.

    ResponderExcluir

Comentários com termos vulgares e palavrões, ofensas, serão excluídos. Não se preocupem com erros de português. Patativa do Assaré disse: "É melhor escrever errado a coisa certa, do que escrever certo a coisa errada”