APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sexta-feira, 6 de maio de 2011

BREVE AO ESCREVER




BREVE AO ESCREVER

Em "Menino de Engenho", José Lins do Rêgo diz: "Fala pouco e bem, ter-te-ão por alguém." Nosso inesquecível Pe. Raimundo Barbosa gostava de afirmar: "Sê breve e agradarás." Recorro a essas duas frases para lembrar àqueles que publicam textos na internet a importância de elaborar matérias curtas.
Com a proliferação diária de textos na web, o leitor não se dispõe a ler os mais longos. Mesmo os muito interessantes acabam sendo deixados de lado, se forem prolixos. Isso vale especialmente para os blogs, "instrumentos" que, como já afirmei antes, tornaram-se a principal ferramenta textual da Rede Mundial.
Ao blogueiro cabe, além do esforço de "colher" as informações e fotografar os fatos, buscar resumir o máximo possível aquilo que digita.
Espero ter sido breve!

Teixeirinha Alves da Silva


Teixeirinha, há um poema de João Cabral que ilustra bem isso:

Catar feijão

1.

Catar feijão se limita com escrever:
joga-se os grãos na água do alguidar
e as palavras na folha de papel;
e depois, joga-se fora o que boiar.
Certo, toda palavra boiará no papel,
água congelada, por chumbo seu verbo:
pois para catar esse feijão, soprar nele,
e jogar fora o leve e oco, palha e eco.

2.

Ora, nesse catar feijão entra um risco:
o de que entre os grãos pesados entre
um grão qualquer, pedra ou indigesto,
um grão imastigável, de quebrar dente.
Certo não, quando ao catar palavras:
a pedra dá à frase seu grão mais vivo:
obstrui a leitura fluviante, flutual,
açula a atenção, isca-a como o risco.