APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


sábado, 26 de novembro de 2011

Triste Fim do Poema de Concreto Armado da Lagoa Nova - João Maria de Medeiros



Estive pensando na fúria cega com que os políticos e empresários se atiraram em destruir, o Estádio João Machado, o conhecido Machadão, para erguerem um outro. Eles têm os seus motivos e, cá entre nós, sabemos quais são.
O Machadão vai infelizmente ruir. ”Não vai restar pedra sobre pedra que não seja derrubada”, como está escrito no Livro Sagrado, mas claro não se referindo ao nosso lindo e histórico estádio.
Não teve jeito. A força da verdade, da razão, da conscientização, da convicção de muitos homens de bem, dentre eles o ex-presidente do América, Jucier Santos ,que lutou com unhas e dentes pela manutenção do patrimônio histórico e material,.Tudo isso foi suplantado pela força do capital,da propina,dos políticos ,quero dizer, dos politiqueiros e empresários.
No meu íntimo paira a decepção. Como pode meu bom Deus! Como pode um Estado onde ainda padece o seu povo de altos índices de analfabetismo, a saúde não vai bem, a violência aumenta a cada dia, seus governantes destruírem o que já está feito!
Até pergunto leitor - como fazia o grande escritor Machado de Assis nas suas crônicas-como pode um Estado nessas condições, destruir o que já existe, simplesmente em favor de uma minoria gananciosa e inconsequente?
Mas o que foi feito de mal ao povo e à história, essa mesma história vai provar um dia quem tinha razão. Aí, caro leitor, não será tarde demais? Os culpados ainda estarão aqui? Não estarão eles em outras paragens, aproveitando os seus dividendos?
Acho que quem vai pagar o preço de mais esse absurdo que se comete no nosso Estado serão as futuras gerações. Quem vai pagar o pato é o povo. Quem for viro verá.


João Maria de Medeiros – professor e poeta

9 comentários:

  1. Ótimo texto, João. O Machadão não tinha que ser destruído coisíssima nenhuma. Bastava uma maqueagenzinha, uns elevadores, melhores banheiros, acessibilidade, organização dos estacionamentos e pronto. O Estádio já era lindo, e o mais importante, tinha história! A ganância do homem está destruindo o homem! Já estamos vendo, mas quem viver, verá melhor essa obra dos homens em alta definição!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado Nailson Costa! Fico muito gratificado pelas suas palavras!
    Tenho visto muitos absurdos na "Terra de Cascudo", mas a derrubada do Poema de Concreto Armado da Lagoa Nova passou dos limites.

    Um grande abraço.

    João Maria de Medeiros

    ResponderExcluir
  3. GIGANTE DA LAGOA

    I
    Gigante de pedra e ferro
    Palco de muita emoção
    Com tristeza ou alegria
    Embalaste meu coração
    Já foste bem propagado
    Como o belo castelão
    Depois te rebatizaram
    Com o nome machadão
    II
    Belas tardes de domingo
    Dias de clássicos ou não
    Abcdistas e americanos
    Transbordados de paixão
    Gritando pelo seu time
    Com tamanha devoção
    Cor vermelha ou preta
    Enfeitando o machadão
    III
    Muitos craques lá jogaram
    Deles falo com carinho
    Alberi,Dedé de Dora
    Baltazar e Severinho
    Souza e Helio show
    Danilo,Aluízio e Zinho
    Joel ,Natal e Santa Cruz
    Jangada Hélcio e Helinho
    IV
    Foste cenário de glorias
    Felicidades de muitos
    Palco de muitas vitórias
    Pra sempre serás lembrado
    Grandes são suas historias
    Nunca vou te esquecer
    Meu teatro de memórias

    MAZINHO ACS

    ResponderExcluir
  4. Mazinho ACS, viajei agora. Que saudade do Castelão! Valeu o poema!

    ResponderExcluir
  5. Concordo contigo caro João, acho uma falta de respeito com a nossa história.

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigado, Mazinho! Muito obrigado, Poeta Hélio Crisanto!

    ResponderExcluir
  7. Muito obrigado, Nailson Costa! Fico muito gratificado pelas suas palavras. Palavras de quem entende do assunto.
    Tenho visto ao longo de minha vida muitos absurdos na "Terra de Cascudo",mas a derrubada do Machadão,O Poema de Concreto Armado da Lagoa Nova, foi o maios de todos.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. PARABENS AO POETA JOÃO PELO OPORTUNO TEXTO.

    ResponderExcluir
  9. João, sou completamente de acordo com o teu ponto de vista!
    Se há dinheiro a gastar, parece-me que não falta de necessidades mais urgentes e mais vantajosas ao povo brasileiro que a construção deesta novo estádio de futebal que servirá apenas os interesses de alguns .Li também que em Rio de Janeiro de Janeiro a situação era pior….que muitos pessoas reencontravam-se excluem dos seus bairros e mal sendo compensados .
    Parabens por este texto otimo !!!
    TB amei muito o poema de Mazinho !!!

    ResponderExcluir

Comentários com termos vulgares e palavrões, ofensas, serão excluídos. Não se preocupem com erros de português. Patativa do Assaré disse: "É melhor escrever errado a coisa certa, do que escrever certo a coisa errada”