APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 30 de outubro de 2017

TROVAS SOBRE O LIVRO



O livro quando é aberto
já dispõe seu conteúdo.
Na mão do leitor esperto
põe lição a cada estudo.
(Marcos Medeiros RN)




Num sei lê, não pur escolha
Mai no meu intindimento
Livro é uma ruma de folha
Cum letra escrivida dento.
(Zé Ferreira Natal RN)





Teres livros para ler
Na cabeceira do leito,
Ireis erguer o saber
Com o triplo do efeito.
(Francisco Queiroz-RN)

A leitura é importante
Para o bom aprendizado
De quem seja ignorante
E que quer ser educado.
(Francisco Queiroz-RN)




Firmada na ignorância,
a igreja em tempos idos
decretou beligerância
contra livros proibidos.
(Gilberto Cardoso PB RN)

"Quem muito lê enlouquece"
Diz alguém com conformismo
Enquanto o mundo padece
Devido o analfabetismo.
(Gilberto Cardoso PB RN)

Há quem creia nalgum mito
e o veja como verdade
só porque está escrito
em livros da antiguidade.
(Gilberto Cardoso PB RN)

Livros, facas de dois gumes,
Abrem ou fecham porteiras.
Para alguns acendem lumes,
Para outros são viseiras.
(Gilberto Cardoso PB RN)

O livro pode induzir
à mais plena formação,
mas há quem prefira ouvir
leituras da própria mão.
(Gilberto Cardoso PB RN)

Do mais profundo segredo
O livro desata o nó;
mas disse alguém: tenha medo
do homem de um livro só.
(Gilberto Cardoso PB RN)

Livro inocula os venenos
Da ignorância  profunda,
Mas alguns valem bem menos
Que papel de limpar bunda.
(Gilberto Cardoso PB RN)


quinta-feira, 26 de outubro de 2017

BRIGA ENTRE POETAS


EU SOU COBRA ENRODILHADA,
NAS VEREDAS DA POESIA
Mote: Lucélia Santos


Sou forte nesse terreno
Desafio qualquer mote
Se brincar eu dou o bote
Pra destilar meu veneno
Se o poeta for pequeno
Me dá logo uma agonia
Jogo um balde de água fria
Costuro e faço buchada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Hoje nem mesmo meu primo 
Escapa de levar peia
O boto em minha cadeia
Sem promover qualquer mimo
Vou lhe mostrar como rimo
Com grande categoria
Desde agora o cancão pia
Segure minha lapada:
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Marciano Medeiros


Traga o poeta Gilberto
Marciano, Zé Ferreira
Pode vir a reca inteira
Que aqui já tô esperto
Se tiver vate por perto
Venha mais sem heresia
Não cante pornografia
Nem faça rima quebrada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Vejo um bando de preá
Correndo desesperado
Me vendo de bote armado
No tronco do jatobá.
Pode vir um caçuá
De poeta sem valia,
Com sua rima vazia
E estrofe esconchavada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Chame o poeta Adriano
Também Francisco das Chagas
Vamos preencher as vagas
Do espaço cordeliano
Aqui já tracei meu plano
Te espero com alegria
Vamos encher a bacia
A turma esta convidada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Meu cordel tem a beleza
Do rosto de Mona Lisa
Traz a cadência da brisa
Tocando na natureza
Procuro mostrar nobreza
Mesmo em gigante porfia
Paro a noite e paro o dia
Ilumino a madrugada:
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Marciano Medeiros


Meu verso tem a sonora
Do canto das juritis
Com gorjeios tão sutis
Cantando ao nascer da aurora
Canto a fauna, canto a flora
Com Deus ando em sintonia
Meu versejar tem magia
Minha verve abençoada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Trago um canhão de repente
Carrego grande arsenal
A minha bomba letal
É forte pra toda gente
Tenho estilo diferente
Sou ducha com água fria
Virei mestre em pontaria
Perfurando barricada:
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Marciano Medeiros


Para entrar nesse repente
Convido o vate Jadinho
Um poeta passarinho
Que encanta a alma da gente
Valdeilson outro batente
Que vive na terra fria
Mas não esquece a magia
Da sua terra encantada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Para poeta insolente
Que quer ser o que não é
Que trata os outros com o pé
Eu sou pior que serpente
Se não morrer de repente
Fica em paralisia
Morre por asfixia
Como uma presa enlaçada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Aqui nesse meu estado
Venci muitos festivais
Não tenho medo jamais
Por isso sou afamado
Lourival foi açoitado
Vila nova é minha cria
Do Rio Grande a Bahia
A minha arte é falada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Sou um matuto do mato
Criado com rapadura
Defendendo minha Cultura
Sou ligeiro feito um gato
Bebi água do regato
Na manhesença do dia
E ouvi a melodia
Que cantava a passarada
EU SOU COBRA ENRODILHADA
NAS VEREDAS DA POESIA.
Jadson Lima


Todo poeta se cala
Quando escuta o meu baião
Dimas, xudu e cancão
Penaram na minha sala
Meu repente é feito bala
Promovendo artilharia
Não erra na pontaria
Como arma engatilhada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Sou apenas um rabisco
No meio desses poetas
Mas atinjo minhas metas
Pois sou cria de Francisco
Minha luz é um corisco
Que de versos irradia
Não gosto de correria
Sou poeta de bancada
EU SOU COBRA ENRODILHADA
NAS VEREDAS DA POESIA.
Jadson Lima


Quando quero improvisar
Faço que nem Zé limeira
Mesmo falando besteira
Minha rima é de assustar
Versejo em todo lugar
Me assubo na ventania
No véu da pilogamia
Como cuscuz com coalhada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


O sibilar do meu verso
Quebra cerviz de poeta
Ao pó aponta uma seta
No qual ele finda imerso
Meu terreno é adverso
Não existe garantia,
Não vê a luz doutro dia
Quem passa na minha estrada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Deixo aqui o meu abraço
Pra essa gente plebéia
Que encantaram a plateia
No verso sem embaraço
Aqui bateu o cansaço
Vou voltar pra freguesia
Adeus até outro dia
Minha rede estar armada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Eu sou veneno letal,
Coceira braba de urtiga,
Sou o queima da bixiga,
O câncer já terminal,
Sou a guerra mundial,
O medo que lhe arrepia,
Sou a fome ao meio dia,
Despacho de encruzilhada...
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Adriano Bezerra-RN


Acordei extasiado
Com cantar do passarinho,
Para ouvir o burburinho
Do poeta envenenado,
Que na noite foi picado
E perdeu a sintonia
Pra glosar com maestria
Essa divisa expressada;
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas(vias) da poesia.
Francisco Queiroz-Natal


Sou o bote de Jadinho
A peçonha de Crisanto
De Adriano herdei um tanto
De cascavel em seu ninho.
Sou espreita no caminho
De um poeta à revelia
Sou mil volts de enguia
Sou mesmo o fim da picada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Eu me chamo jararaca
Surucucu do repente
Tenho presa de serpente
Mata e fere quando ataca
Qualquer poeta malaca
Quando me ver tem fobia
Tem no couro uma alergia
E a boca fica aleijada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Hélio Crisanto


Tu gosta de pegar cobra.
Tu gosta muito que eu sei.
Tu é um fora-da-lei
Querendo fazer manobra
Mas comigo tu se dobra
Feito pano de rudia.
Tu pensa que a papa é fria,
Finda de boca queimada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Sou o canto do campina
Zunindo de manhãzinha,
O berro da bezerrinha
Quatro horas da matina,
Sou a luz da lamparina
Em noite negra e sombria,
Sou o agricultor que cria
Seus filhos com uma enxada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Adriano Bezerra


Melhor deixar de pantim
Senão tu vai se lascar.
Puxe a faca pra brigar
Venha pra cima de mim.
Hoje tu come capim
Feito jumenta vadia.
Vai acabar a porfia
Com a cueca cagada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Poeta, se tem coragem
Venha você até cá.
Fala assim só porque tá
Uns três dias de viagem.
Eu acho uma sacanagem
Ficar com tanta ousadia.
Saiba que essa valentia
Eu tiro em menos de nada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
Adriano Bezerra


Tu és um pó de xerém
Na poeira do terreiro
E eu sou Pinto do Monteiro
Te bico e cisco também.
Tu não vales um vintém,
Bem que minha mãe dizia.
No mundo da cantoria
Tu és viola quebrada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Entre os cobras do cordel
Muçurana é o meu nome
Aquele que mata e come
Jararaca e cascavel.
Sou venenoso e cruel
Contra quem me desafia
E minha verve esguia
De bote já vive armada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Tu és um vaso cheinho
E eu pus a mão na descarga.
Pra mim tu és fava amarga
Cuspida pelo vizinho.
Sou um Xexéu no teu ninho,
Tu és o ralo da pia
És bicho de montaria
E eu te esporo na estrada.
Sou serpente enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Pinto tu és de monturo
Daquele do mais fuleiro
Nunca jamais de Monteiro
Isso aí eu te asseguro.
Es um ciscador pé duro
Que só bica milacria
O seu verso é micharia
Conte aí sua piada...
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Poetinha salafrário
Se achando cordelista
Quer dá uma de artista
Mas não passa de um otário.
Escutei o comentário
Que o que você escrevia
Era a maior porcaria
Que não prestava pra nada...
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Eu não sou o que não sou
Como vocês querem ser
Boto vocês pra comer
Tudo que o gato cagou.
Todo mundo se calou
Vendo minha valentia.
Gente que no pau gemia
hoje geme na paulada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


O grupo tá meio morno
Mas quero brigar de fato
Eu sei que morro mas mato
Bem meia dúzia de corno
Que tiver no meu entorno
Prepare a artilharia
Quem tem medo de agonia
Saia fora da jogada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Te chamam José Ferreira,
Mas teu nome tá errado.
Pra mim és um Zé ferrado,
Um Zé sem eira nem beira.
Um gusano na caveira,
Merda na microscopia
Um pavio em agonia
Na lamparina apagada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Meu nome não tá errado
É mesmo José Ferreira
Provam pai, mãe e parteira,
Meu registro e batizado.
Já você foi abortado
Sua mãe não o queria
Não tem genealogia
Sua história não é nada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Tu sabe aquela jumenta
Que vaga dentro do mato?
Pois tu és o carrapato
Que à bichinha atormenta!
Tu és miolo de venta,
Tosse na pneumonia
Tuba em desarmonia
Com a orquestra afinada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Você comigo entra em guerra
Porém é só pra perder
Seu verso e seu proceder
Não valem o que o gato enterra
Se calado ainda erra
Falando é anomalia
Você não tem serventia
Nem pra bojo de privada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Zé Ferreira)


Chega desse lenga-lenga
Que mais parece um mugido,
Cheiro de suor fedido
No sovaco de uma quenga.
A tua estrofe é capenga,
Cadela velha vadia.
Mau hálito e hipocrisia
Tens na boca mal lavada.
Eu sou cobra enroscada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Tu quer dá uma de brabo
De cobra surucucu
Mas vejo um tejuaçu
Se defendendo com o rabo
E ainda fica pabo
Arrotando valentia
Mas lá na pederastia
Tu és a bambi assustada
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia
(Zé Ferreira)


Tu és ruga de culhão,
Ovo podre que gorou,
Camisinha que furou
Na hora da relação.
Um pano velho de chão,
A remela do vigia,
Essa tua homofobia
É viadês disfarçada.
Eu sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Todo mundo foi embora
Viu que briga não convém
E eu vou embora também
Senão a coisa piora.
Ouço sirene lá fora.
A polícia se anuncia
Vem por um fim na orgia,
De estrofes alucinadas
Das cobras enrodilhadas
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)


Estás correto Gilberto
Fugir dessa encruzilhada,
Levastes tanta porrada
Que te deixou mais esperto,
Tomastes o caminho certo,
Usando a sabedoria,
Corra, siga noutra via,
Pra não levar mais picada;
Essa cobra enrodilhada
Envenenou a poesia!
(Francisco Queiroz)


Eu apanhei, mas bati
Ao menos esperneei
Uns murros certeiros dei,
E a perna de uns dois mordi.
No rosto de outro cuspi,
E vi que um deles gemia.
Pensaram que eu era jia,
Se deram mal na caçada,
Pois sou cobra enrodilhada
Nas veredas da poesia.
(Gilberto Cardoso PB RN)

sábado, 21 de outubro de 2017

TROVAS SOBRE O POETA - Vários autores


O POETA (Trovas Temáticas)

01
O poeta é um profeta,
fonte de deslumbramentos.
Realiza a sua meta
quando atinge os sentimentos.
Gilberto Cardoso PB e RN

02
Ser feito de sofrimentos,
eis o que explica o poeta.             
Nada em mares agourentos,
e segue sem fim nem meta.
Antônio Cabral Filho - RJ

03
Feito o arquiteto, projeta:
da vida belos momentos.
É desse jeito o poeta,
da lida faz monumentos.
Adriano Bezerra-Sta.Cruz/RN

04
Em períodos turbulentos
Vê-se a voar feito seta
Vozes de vates atentos
à condição abjeta.
(Gilberto Cardoso PB e RN)

05
Segue a vida de poeta
quem amar a natureza,
e não tiver como meta
acumular a riqueza.
(Aurineide Alencar)

06
Seja narrando a tristeza,
as angústias ou lamentos...
o poeta com destreza,
traduz esses sentimentos.
(Adriano Bezerra-Sta.Cruz/RN)

07
Eterniza vãos momentos
O abstrato concreta
Lacunas de entendimentos
Sua poesia completa.
(Zé Ferreira - Natal/RN)

08
Uma poesia repleta
de maravilhas e brilhos,
certamente já completa,
a luz em seus longos trilhos!
(Ruth Hellmann- Dourados MS)

09
A luz em seus longos trilhos
faz os vates ativistas
convencer os maltrapilhos
a serem mais humanistas!....
(Luiz Cláudio/RN-Brasil)

10
Vates, grandes otimistas
através da poesia
são também protagonistas
do acalento e da alegria!...
(Luiz Cláudio/RN-Brasil)

11
Poeta expele alegria,
e faz o caminho assim,
segue sem medir o dia,
leva a cruz até no fim.           
Antônio Cabral Filho - RJ

12
O poeta é sempre assim
faz da tristeza a alegria
e isso falo por mim
o seu alento é a poesia.
(Madalena Cordeiro ES)

13
Seja de noite ou de dia
o poeta não descansa.
Deita com a fantasia
e acorda com a esperança.
(AFPereira)

14
Quando um poeta lança
Mão do que é portador
A prima matéria alcança
O verdadeiro esplendor.
(Zé Ferreira - Natal/RN)

15
Poeta, verseje a dor
para mim inexprimível
dê a ela forma e cor
ponha vestes no invisível.
(Gilberto Cardoso PB e RN)

16
Ao poeta o impossível
se torna em realidade.
Até o som inaudível
alcança sonoridade.
Adriano Bezerra-Sta.Cruz/RN

17
Poeta não tem verdade,
nem amores impossíveis,
mas pela felicidade,
vive até coisas terríveis.
Antônio Cabral Filho - RJ

18
Os poetas são temíveis
na denúncia de agravos,
como os versos imbatíveis
do Poeta dos Escravos.
(Gilberto Cardoso PB e RN)

19                                                                                                                                                    Poetas morrem por avos,         
são tipos que não se vendem, 
nem se trocam por centavos,
soldados que não se rendem.   
 Antônio Cabral Filho - RJ  

20                                                                                                                                                             Sei que muitos não entendem
a alma do poeta lírico,
pois seus versos transcendem
as bordas do mundo empírico.
(AFPereira)

21
Boca do Inferno, satírico,
detonava a safadeza;
versoproseava onírico
Contra o clero e a nobreza.
(Gilberto Cardoso PB e RN)

22
O poeta com pureza
sempre cumpre a sua meta.
Dispara amor e beleza
e atinge no alvo a seta.
Adriano Bezerra-Sta.Cruz/RN

23
Parece ave inquieta
voejando no infinito.
Assim viaja o poeta
canto, alma, sonho, grito
(Hélio Crisanto SC/RN)

24
O poeta segue o rito
da abstrata inspiração,
laborando seu escrito
em busca da perfeição.
(Francisco Queiroz Natal RN)

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

ARTE EM TROVAS - diversos autores


🤡🤡 SEQUÊNCIA DE TROVAS TEMÁTICAS SOBRE ARTE🤡🤡

ARTE

01
Arte é pura criação,
qual amor para quem ama.
Não lhe cabe repressão,
nem obedece programa.
(Antônio Cabral Filho - RJ)

02
Desde o pincel ao desenho
das mãos do nobre pintor,
do bom trovador portenho,
temos a arte do cantor.
(Agostinho)

03
A arte de escrever é bela
agradeço ao pai divino
por esta trova singela
que revela o meu destino!...
( Luiz Cláudio/RN-Brasil)

04
Viver é uma bela arte,
sou discípula e aprendiz;
nas derrotas, baluarte,
nas alegrias, feliz.
(Maria Zilnete de M. Gomes- C. Goytacazes/RJ)

05
Nesta vida abençoada
sou vate, sou trovador
a minha arte esta enlaçada
e coroada de amor!...
(Luiz Cláudio/RN-Brasil)

06
Nos somos todos artistas
com arte no proceder...
imitando equilibristas
pra poder sobreviver!
(Neiva Fernandes)

07
A arte está em todo canto,
desde o chão até a estrela.
Sem esconder seu encanto
até o cego pode vê-la.
(AFPereira)

08
Deus é o maior artista,
deste gigante universo,
criou a mais bela vista
colorida em prosa e verso.
(Ruth Hellmann - Dourados-MS)

09
Vejo que a arte atualmente
está tão banalizada,
tem obra publicamente
que não consigo vê nada.
(Aurineide Alencar)

10
Um papel e uma caneta
se o poeta tem na mão,
transforma em arte o planeta
com sua imaginação.
(Aurineide Alencar-Dourados/MS)

11
Arte escrita no papel
Em forma de verso amável,
Num quarto chique de hotel
Traz  sono bem agradável.
(Prof. Roque - Santa Rosa - RS)

12
A arte me eleva a alma ,
deixando -a lá nas alturas .
Quando pinto tudo acalma,
me entrego então  às  pinturas!
(Gleyde Costa)

13
Necessário não seria
Um crivo da nossa parte,
Onde vendem porcaria
Rotulada como arte?
* (Zé Ferreira - Natal/RN)*

14
Penso que pensar é arte
Ou, pelo menos, já foi...
Na tela do seu descarte
O homem torna-se boi.
(Zé Ferreira)

15
Arte é natural pendor
ou um dom que se cultiva?
Para mim, se existe amor,
toda pessoa é criativa.
(AFPereira)

16
Ao juntar as criações
feitas por seres humanos,
nossa arte mostra visões
vistas nos centros urbanos.
(Maria Zilnete de M. Gomes-C. Goytacazes/RJ)

17
Escuto o som de um piano
e sinto felicidade.
Com arte, o espírito humano
enfeita a realidade.
(Gilberto Cardoso PB/RN)

18
O arquiteto do universo
criou a arte muito mais linda,
lamento que o  homem  perverso,
não sabe preservar ainda.
(Maria Zilnete de M. Gomes- C. Goytacazes/RJ)

19
A arte ameniza a fome
que nós temos de beleza
e o tempo que nos consome
passa com maior leveza.
(Gilberto Cardoso PB/RN)

20
Com a arte e a diversidade
as cores e os sons expressam
a sonhada liberdade
que nossos gestos professam!...
(Luiz Cláudio/RN-Brasil)

21
Da arte necessitamos,
seja de que tipo for.
É com ela que alegramos
à criança interior.
(Gilberto Cardoso RN/PB)

22
Perguntando aqui, à parte:
Do João-de-barro, o ninho,
Classifico como arte?
E o cantar do passarinho?
(Zé Ferreira - Natal RN)

23
Na arte que conseguimos,
expressar inspiracoes ,
pôr  pra fora o que sentimos,
mostrar nossas emoções!
(Gleyde Costa Campos RJ)

24
Arte não é atributo
Do ser irracional
Haja vista ser produto
Do ato intencional.

(Zé Ferreira - Natal/RN)




BLOG DA APOESC: TROVAS SOBRE O PROFESSOR

apoesc.blogspot.com/2017/10/trovas-sobre-o-professor.html




BLOG DA APOESC: PELEJA EM TROVAS SOBRE NOSSA ...

apoesc.blogspot.com/2017/10/peleja-em-trovas-sobre-nossa-senhora.html



BLOG DA APOESC: SANTA CRUZ EM TROVAS - Gilberto Cardoso ...


apoesc.blogspot.com/2017/08/santa-cruz-em-trovas-gilberto-cardoso.html


BLOG DA APOESC: TROVAS CRÍTICAS - João Dorico

apoesc.blogspot.com/2014/02/trovas-criticas-joao-dorico.html


domingo, 15 de outubro de 2017

A MISSÃO DO PROFESSOR - Adriano Bezerra

Poema declamado pela potiguar (Santa Cruz/RN) Liane Bezerra no Programa de Sílvio Santos

A MISSÃO DO PROFESSOR


Se engana aquele que pensa
Que o professor só ensina
Que simplesmente só segue
O que o livro determina
Não enxerga que a missão
Que ele tem na educação
Vai além da disciplina.

Ele segue essa doutrina
Porém ele é muito mais
Ele é nosso confidente
Nos assuntos pessoais
Nos educa e nos quer bem
O professor é também
Um pouco dos nossos pais.

O professor é capaz
De vê se estamos sozinhos
Perceber se estamos tristes
De nos encher de carinhos
Também nos aconselhar
Se quisermos desviar
E entrar nos maus caminhos.

Assim como aos seus filhinhos
Nos quer num melhor futuro
Numa vida de sucesso
Trilhando um caminho puro
E só tem cumprida a meta
Quando de forma completa
Nos vê num lugar seguro.

Por isso sempre procuro
Guardar todos no meu peito.
Que o reconhecimento
A cada um seja feito
E que todo professor
Seja visto com amor,
Com gratidão e respeito.

Autor: Adriano Bezerra

TROVAS SOBRE O PROFESSOR


SEQUÊNCIA DE TROVAS TEMÁTICAS 👩🏼‍🏫👨🏿‍🏫

TEMA: Professor/a

01
Ó! Notável professor
ser de muita devoção
e também muito valor
para essa jovem nação!...
(Luiz Cláudio/RN-Brasil)

02
Deus proteja  o professor
e também toda criança,
pois  ambos com muito amor
transmitem,  paz  e esperança.
(Neiva Fernandes de C. dos Goytacazes, RJ)

03
Dou graças ao professor, 
que pegou em minha mão, 
compartilhou seu amor,
enquanto eu fiz a lição. 
(Antônio Cabral Filho - RJ)

04
Professor antes de tudo
tem que ser um aprendiz
para que o grão do estudo
germine e crie raiz.
(Gilberto Cardoso /PB e RN)
   
05
Professor é a saída 
para o aluno no aprender; 
leva - o a caminhar na vida, 
rico de altivo saber! 
(Agostinho Rodrigues, Campos/RJ)

06
Decidi ser professora
não foi como profissão,
sendo de Deus seguidora,
assumi como missão.
(Aurineide Alencar)

07
Ao mestre do ensinamento,
o seu devido valor.
Todo reconhecimento
seja dado ao professor!
(Adriano Bezerra-Sta.Cruz/RN)

08
Meu amigo, o professor,
aqui no nosso país.
Não passa de um sofredor,
sem ajuda e diretriz !
Gleyde Costa Campos/ RJ

09
Verdadeiro professor
acalenta, ensina e aprende;
é uma missão de amor
árdua, mas ele empreende.
(Maria Zilnete de M. Gomes)

10
Professor tem a missão:
Transmitir conhecimento,
faz com alma e coração,
tem o reconhecimento.
(Ruth Hellmann - Dourados/MS)

11
Rico de altivo saber
Que ensina a todo mundo
O valor de bem viver
No sentido mais profundo.
(Prof. Roque Aloisio, Santa Rosa, RS)

12
Ensinar é coisa séria.
Salve, salve o professor,
que sabe tanto a matéria
mas tem tão pouco valor.
(AFPereira)

13
Parabéns  ao professor
que cumpre sua missão, 
educa com muito amor
crianças  desta Nação!
(Neiva Fernandes de C. dos Goytacazes, RJ)

14
Uma  profissão tão nobre,
mas tão desvalorizada,
pois adulto rico ou pobre
sem professor não é nada.
(Maria Zilnete de M. Gomes)

15
Repasse de conteúdo 
Que garante a inserção,
Do professor, sobretudo,
É esta nobre missão
(Zé Ferreira, Natal/RN)

16
Entre nós, os descorteses
tratam mal aos que ensinam.
No entanto, os japoneses
diante deles se inclinam.
(Gilberto Cardoso /PB e RN)

17

Melhor dia do professor
é o dia do pagamento
seria com mais amor
se eles tivessem aumento.
(Madalena Cordeiro ES)

18
Estudei com muito  amor
graças à professora
e valei  nosso Senhor/
a mulher protetora. 
(Madalena Cordeiro ES.)

19
A tarefa de  ensinar
é a missão do professor.
temos que valorizar
esse ser com mais amor!...
( Luiz Cláudio/RN-Brasil)

20
Pobre dia do Professor!
Deixaram hora mais curto.
É por demais o rigor
Quase tivemos um surto.
(Prof. Roque Aloisio, Santa Rosa, RS)

21
Profissões não haveria,
se não fosse o professor.
Logo, vamos todo dia
dar-lhe grãos respeito e amor!
(Oliveira Caruso, RJ)




DISCUSSÃO POÉTICA SOBRE ARTE MODERNA - Hélio Crisanto e Gilberto Cardoso



As exposições de hoje
Da arte não se aproxima
Com tanta obscenidade
Deixou de ser obra prima
Que até um cachorro doido
Vira a perna e mija em cima


Gente de mente tacanha
Não consegue vislumbrar
As belas vestes do rei
Com seu séquito a desfilar
Vocês pararam no tempo
É preciso se ligar.


Não gosto e nem vou gostar
Dessa arte tão imunda
Com tanta pederastia
A nossa história se afunda
C’um magote de baitola
Botando vela na bunda


Hélio, lembre que a inveja
É pecado capital
E não é pra qualquer um
Fazer arte radical
Como esta de engatar
O dedo na parte anal.


Você gostou do mingau
Diga se é mentira minha
Pois já pertenceu ao grupo
Dessa arte tão mesquinha
Você quem cheirava o dedo
Nesse jogo da rodinha


Esta arte iniciou
de modo extraordinário
Na arte conceitual
Duchamp se tornou lendário
quando expôs o seu famoso
 aparelho sanitário.


Só no seu imaginário
Essa arte faz sentido
Fazer blasfémia de Deus
Deixa o cristão constrangido
Expondo a hóstia sagrada
De um modo tão pervertido.


Você pegou minha deixa
Porém não deixa pegar
Nas suas partes  pudendas
Com medo de acostumar
Pra ser artista moderno
Tem que a franga soltar.


Amigo vá se lascar
Minha arte é muita séria
Me assusta esse modernismo
Sou leigo nessa matéria
Meu negócio é pé de serra
Fujo dessa bactéria.


Sua verve é deletéria
Digna de um escarradouro
Porém a arte moderna
Tem ajuda do Tesouro
Enquanto você prefere
Levar um chapéu de couro.


Quem tem peruca de touro
De toda desgraça gosta
Anda nú em todo o canto
Só vive com a bunda exposta
Chama os outros de coxinha
Fuma cigarro de bosta.


Jamais pode ser imposta
E tampouco proibida
A arte quer liberdade
E deve ser promovida
Mas nem todo mundo entende
Esta arte evoluída.


Uma arte combalida
É tudo o que tenho visto
Mangando da lei divina
Exaltando o anticristo
Tratando a pedofilia
Como um assunto benquisto.


Não me intimido com isto
Que você está falando
O moralismo cristão
Regras vive colocando
E muita gente condena
O que vive praticando.