APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores)

A APOESC (Associação de Poetas Escritores Simpatizantes e Colaboradores), criada em 03.2010 em Santa Cruz -RN, existe para congregar amantes da cultura, apologistas e produtores da arte da palavra.


segunda-feira, 15 de julho de 2013

7 ESTRATÉGIAS PARA GANHAR DINHEIRO À CUSTA DO TRABALHO NO BRASIL - Roberto Flávio

             
13 de julho de 2013.                                                                                                              

1ª - Ser um político engajado. Começando como cabo eleitoral poderá haver evolução para um mandato legislativo ou executivo, de vereador a presidente. A proteção do direito é bem ampla: imunidade parlamentar, fóruns privilegiados, recursos, agravos especiais, etc. Também será disponibilizada uma estrutura legal de cargos comissionados em todos os níveis de cada poder, pois afinal é de pleno direito cada um ter ao seu lado equipe de assessores parlamentares ou de governo da mais absoluta confiança.
2ª – Ser um empresário de visão se acobertando de uma boa assessoria jurídica e contábil. Haverá acesso a um farto crédito governamental subsidiado (BNDES, BANCO DO NORDESTE, BANCO DA AMAZÔNIA, FINOR, FINAME, SUDENE, ETC) com grandes possibilidades de alongamentos e reduções das dívidas, refinanciamentos, reajustamento de juros, tudo bem devidamente legalizado.
3ª - Ser um empresário de visão e buscar a guarida da sua assessoria, além dos contatos políticos, para conseguir incentivos fiscais juntos aos Estados ou municípios. Complementando o planejamento tributário, ataque as “brechas” da legislação com a legalizada árvore jurídica da elisão fiscal, inclusive amparada nos Tribunais Superiores.
4ª ­- Ser um empresário de visão montando excelentes estratégias de marketing e de investimentos. Se a empresa for uma sociedade anônima de capital aberto poderá vender ações nas Bolsas de Valores, senão bastará simplesmente investir. Negócios bons nos esperam: amanhã poderemos estar entre os mais ricos do mundo, e mesmo que empobreçamos do dia para a noite um sistema legal nos amparará.
5ª - Ser um financiador, com doações legais, de partidos ou candidatos nas campanhas eleitorais. A chance de se tornar um empreiteiro ou fornecedor de outros bens e serviços para todas as esferas do poder (municipal, estadual, federal e do poder judiciário) será grande. De formal legal e igualitária todos participam das licitações através de concorrência, tomada de preços, convite, concurso, leilão e pregão         (ainda com direito a aditivos contratuais para se obter o justo preço dos serviços executados).
6ª - Ser banqueiro é um ótimo negócio, sendo que também é uma atividade completamente amparada pela lei e com possibilidades de se pagar menos impostos aqui no Brasil. Segundo o Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional de Auditores-Fiscais da Receita Federal), “os trabalhadores pagaram o equivalente a 9,9% da arrecadação federal somente com o recolhimento de Imposto de Renda ao longo de um ano (oitenta e sete bilhões e seiscentos mil reais), enquanto que as entidades financeiras arcaram com menos da metade disso (4,1% ou 36 bilhões e trezentos mil reais), com o pagamento de quatro tributos” (dados de setembro de 2010 a agosto de 2011).
7ª – Desenvolver negócios ligados à administração do futebol profissional. Pensar grande: tipo ser dirigente de clube, Federação ou mesmo da CBF (tivemos até presidente da FIFA). Existe uma justiça paralela e especial norteando tudo: a Justiça Desportiva. Quase uma imunidade “cultural” garante a lisura de todos os bilhões das atividades futebolísticas, afinal somos a “Pátria de Chuteiras”. Todos (ou a maioria, assim como eu) tem um time do coração. Então, não importam as ilicitudes praticadas pelos dirigentes, pois o que vale é o clube ou o Brasil ser campeão.
Claro que existem outras inúmeras possibilidades (fique à vontade para pensar sobre outras estratégias legais).  Dois conselhos: 1º - Não desejemos a riqueza desonesta de ninguém. O importante é que sempre busquemos a legalidade dos nossos atos porque o crime jamais compensará; 2º - Cuidemos de nossas companhias. Como ensinava, há muito tempo, o meu avô materno para seus filhos (1890-1964), “andas com um bom que tu serás como ele; andas com um mau que tu serás igual ou pior do que ele”.